Governo gastou R$5 milhões com ex-servidores em 'quarentena' desde 2017

Termo não tem relação com a Covid-19 e diz respeito ao período em que alguém que deixa um cargo público e continua sendo remunerado para não assumir certas funções privadas; pagamentos são legais, ex-ministro Sérgio Moro está na lista.

Publicado em 07/07/2020 00:00

Arquivado em governo

Conteúdo modificado após publicação (detalhes no fim da página)

Palavras: 764 · Leitura: 3 min


Este conteúdo foi publicado em 2020, e pode pode estar desatualizado ou obsoleto. Evite compartilhá-lo fora de contexto.
Rodolfo almeida/Núcleo Jornalismo