JOGO RÁPIDO

Apesar de reclamação, perda de bolsonaristas no Twitter foi pequena

29 políticos de direita perderam, juntos, cerca de 160 mil seguidores, mas diversos bolsonaristas cresceram

Publicado em 14/06/2021 18:21
Arquivado em curtas

Reportagem Sérgio Spagnuolo
Edição Alexandre Orrico


Palavras: 388

Tags: Twitter, Política, Direita, Bolsonarismo

O Núcleo analisou dados captados pelo projeto Monitor Nuclear.




Políticos e influenciadores bolsonaristas lamentaram no Twitter a perda de diversos seguidores nesta segunda-feira, acusando a rede social de censura. No entanto, não é possível dizer que houve uma “limpa” de seguidores da direita, considerando que outros perfis continuam crescendo.

A redução no número de seguidores de perfis bolsonaristas no Twitter deve-se, provavelmente, à prática da rede social de periodicamente confirmar a autenticidade de uma conta, a fim de evitar perfis falsos, bots não permitidos e contas que promovem spam. Nessa prática, o Twitter flagra contas suspeitas até que confirmem detalhes como senha e número de telefone.

Análise do Núcleo com dados do Monitor Nuclear mostra que a perda desses perfis foi proporcionalmente pequena, num total combinado de 160 mil seguidores perdidos em 29 perfis entre 14 de maio e a tarde de 14 de junho.


Os deputados bolsonaristas Junio Amaral, José Medeiros e Alê Silva foram os que mais perderam seguidores proporcionalmente no período: cerca de 4% a 5% de sua base.

No entanto, políticos como o deputado Eduardo Bolsonaro (+0,4%), Flávio Bolsonaro (+0,38%), Bia Kicis (+0,58%) e o ministro Fábio Faria (+4,8%) efetivamente cresceram suas bases.

O Núcleo analisou 73 políticos e atores políticos de todas as orientações ideológicas. Os únicos filtros da análise: 1. ter mais de 100 mil seguidores e 2. ter tuitado ao menos uma vez em 14.maio.2021 e uma vez em 14.junho.2021. Acesse os dados aqui.

gráfico 1

Resposta do Twitter na íntegra, abaixo:

Com o objetivo de proteger a integridade e a legitimidade de conversas em seu serviço, o Twitter regularmente solicita que contas com comportamentos suspeitos em todo o mundo confirmem detalhes como senha ou número de celular, comprovando que existe uma pessoa por trás delas.

Até que cumpram essa etapa de confirmação, as contas ficam temporariamente desabilitadas, com funcionalidades limitadas, e deixam de entrar no cálculo para contagem de seguidores. Isso significa que esse número pode oscilar quando fazemos essas checagens regulares globalmente.

Veja mais nos links abaixo: https://help.twitter.com/pt/rules-and-policies/platform-manipulation https://blog.twitter.com/pt_br/topics/company/2018/confianca-na-contagem-de-seguidores


É importante porque…

  • Disputa nas redes sociais pode refletir em eleições de 2022.

OUTRAS DO JOGO RÁPIDO


Acesse todo o arquivo >>