Na pandemia, videochamadas tiveram denúncias de estelionato, ameaças, extorsões e outros crimes

SP registra quase 400 BOs que mencionam as principais plataformas de chamadas de vídeo durante pandemia, segundo dados obtidos por Fiquem Sabendo

Pelo menos 395 boletins de ocorrência com alguma menção a plataformas de chamadas de vídeo, como Zoom, Google Meets e Microsoft Teams, foram registrados no Estado de São Paulo entre março de 2020 e maio de 2021, segundo levantamento realizado pela Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP-SP) a pedido da agência Fiquem Sabendo.

Os crimes mais frequentes nos boletins de ocorrência mostrados no levantamento envolvem estelionato, invasão de dispositivo informático, ameaça e extorsão, segundo a agência de dados independente, especializada na Lei de Acesso à Informação (LAI).

Mas há também casos envolvendo crimes sexuais, como importunação sexual e satisfação de lascívia mediante presença de criança ou adolescente. Foram ainda registrados ainda 14 BO’s pelo crime de injúria, dois dos quais envolvem intolerância religiosa.

Com a pandemia, muitas empresas colocaram funcionários em trabalho remoto e plataformas de chamadas de vídeo foram adotadas. Escolas que tiveram as aulas suspensas também migraram para plataformas online como Microsoft Teams e Google Meets.


É importante porque...

  • Videochamadas viraram recurso de grande importância na pandemia.
  • Saber mais sobre os BOs pode ajudar a prevenir crimes nessas plataformas.

Veja nossas publicações abertas

Você se inscreveu no Núcleo Jornalismo
Legal ter você de volta! Seu login está feito.
Ótimo! Você se inscreveu com sucesso.
Seu link expirou
Sucesso! Veja seu email para o link mágico de login. Não é preciso senha.
Por favor digite ao menos 3 caracteres 0 Resultados da busca