Facebook adiciona 'código sujo' em feed e atrapalha fiscalização - Markup
Arte: Layla Cruz

Além de dificultar auditoria externa, código também pode afetar a experiência de pessoas cegas

Uma recente investigação do site Markup descobriu que nova atualização no feed de notícias da rede social inclui "código sujo", que dificulta fazer o monitoramento automatizado.

"Código sujo" é quando são adicionados elementos confusos no código de uma página -- por exemplo, palavras desconexas, caracteres aleatório ou apenas letras --, o que atrapalha a leitura por máquinas.

Segundo a publicação, o código sujo foi atribuído a elementos de HTML cujo objetivo é facilitar a acessibilidade de usuários com deficiência visual (que utilizam software que lê certas tags). Ou seja, além de dificultar auditoria externa, a atualização pode afetar a experiência de pessoas cegas.

O Facebook não respondeu a pedidos de comentários para a reportagem do Markup, site jornalístico que se aliou a outras organizações, como o Ad Obsevatory, da Universidade de Nova York, para monitorar os impactos da rede social, utilizando um navegador específico chamado Citizen Browser.

O Núcleo não entrou em contato com a plataforma no Brasil antes de publicar essa nota. Mas, para ser justo, o Facebook possui a ferramenta CrowdTangle, que traz dados sobre o que acontece em páginas, grupos abertos e perfis verificados – mas com a qual não é possível fazer pesquisas mais sofisticadas de polarização política no feed de notícias, por exemplo.

O próprio vice-presidente de Integridade do Facebook, Guy Rosen, admitiu essas limitações, dizendo que o CrowdTangle é concentrado em "engajamento e não no que as pessoas realmente veem".

Adquirido em 2016, o CrowdTangle recentemente foi motivo de embate entre executivos do Facebook – uns que querem mais transparência e outros que querem menos, segundo o New York Times.

O Facebook também disponibiliza uma biblioteca de anúncios, que foi alvo de outra investigação do New York Times em 2019, que apontou falhas e foi considerada "efetivamente inútil" por pesquisadores.

Acesse a reportagem na íntegra

Texto Sérgio Spagnuolo
Edição Samira Menezes


(Texto atualizado em 21.set.2021 às 11h04 com mais contexto sobre ferramentas disponibilizadas pelo Facebook)


Veja nossas publicações abertas

Você se inscreveu no Núcleo Jornalismo
Legal ter você de volta! Seu login está feito.
Ótimo! Você se inscreveu com sucesso.
Seu link expirou
Sucesso! Veja seu email para o link mágico de login. Não é preciso senha.
Por favor digite ao menos 3 caracteres 0 Resultados da busca