Meta vai permitir chamadas de violência contra russos, diz Reuters

Decisão representa mudança à política da empresa para combater discurso de ódio

A Meta vai permitir que usuários de Facebook e Instagram em alguns países façam chamados por violência contra russos e soldados russos no contexto da invasão à Ucrânia, reportou a Reuters na noite de quinta-feira (10.mar.2022) com base em emails internos aos quais teve acesso.

A decisão representaria uma mudança temporária à política da empresa de combate ao discurso de ódio. Segundo os emails vistos pela Reuters, endereçados aos moderadores de conteúdo, a empresa permitirá temporariamente "algumas publicações que clamem pela morte do presidente russo Vladimir Putin ou do presidente bielorusso Alexander Lukashenko em países como Rússia, Ucrânia e Polônia".

Um dos emails detalhava que tais pedidos de violência serão tolerados a menos que contenham outros alvos ou tenham dois "indicadores de credibilidade", como localização e método.

"Como resultado da invasão russa à Ucrânia nós concedemos permissão temporária a formas de expressão política que normalmente violariam nossas regras como discurso violento do tipo 'morte aos invasores russos'. Nós ainda não permitiremos chamados credíveis para violência russa contra civis russos", disse um porta-voz da Meta em nota, segundo a Reuters.

Texto Laís Martins
Edição Alexandre Orrico

Veja nossas publicações abertas

Você se inscreveu no Núcleo Jornalismo
Legal ter você de volta! Seu login está feito.
Ótimo! Você se inscreveu com sucesso.
Seu link expirou
Sucesso! Veja seu email para o link mágico de login. Não é preciso senha.
Por favor digite ao menos 3 caracteres 0 Resultados da busca