Cadastre-se gratuitamente nas nossas newsletters

O Discord, um dos principais aplicativos de mensagens e comunidades do mundo, se transformou em assunto do dia na segunda-feira (26.jun) no Brasil e fora dele.

O motivo? A falta de moderação ativa da plataforma, que permitiu a criação e disseminação de grupos de usuários violentos – quase sempre de jovens, muitos dos quais envolvidos em crimes que vão de chantagem, extorsão, agressões a até estupros de vulneráveis.

PF NA JOGADA. No Brasil a Polícia Federal instituiu uma operação na última sexta-feira (23.jun) para prender cinco criminosos que torturaram virtualmente ao menos 15 vítimas, muitas vezes em transmissões ao vivo. Um dos presos tinha pastas de arquivo com as vítimas catalogadas intitulado "Backup das Vagabundas Estupráveis".

Para além dessa investigação, o Ministério Público do Estado de São Paulo abriu uma investigação para apurar a conduta do próprio Discord.

Disse o promotor de Justiça de São Paulo Danilo Orlando:

“Crimes individuais sempre vão ocorrer na internet. O que diferencia é a detecção de que nessa plataforma está ocorrendo um discurso estruturado de ódio. Um local propício para que eles planejem ataque as vítimas e, principalmente, transmitam o conteúdo do crime”

Segundo um porta-voz do Discord, que não tem representação legal no Brasil, a plataforma não tolera comportamento odioso. "De tempos em tempos, conteúdo mau e comportamento mau vão acontecer. Nós trabalhamos ativamente para remover esse conteúdo”.

Discord desobedece às próprias regras e permite conteúdo violento e extremista
Brasil é segundo maior público da plataforma popular entre gamers, mas rede não responde à Justiça brasileira

E FORA DO BRASIL? Já nos Estados Unidos, algo muito parecido aconteceu: Servidores do Discord foram expostos como núcleo de crimes como swatting (mandar a polícia para casa de alguma vítima sem motivo), incêndios, assédios e abusos a menores de idade.

Muitos dos criminosos também se gabavam publicamente dos seus atos e transmitiam tudo ao vivo

Via Fantástico e Vice

Texto Leonardo Coelho
Edição Sérgio Spagnuolo
Discord
Acesse o NúcleoHub, nossa comunidade no Discord.