Cadastre-se gratuitamente nas nossas newsletters

A CPI das Pirâmides Financeiras solicitou dados sobre a receita publicitária e as mídias utilizadas pela 123milhas no Instagram e no Facebook, após a empresa de viagens ter entrado com pedido de recuperação judicial.

Na semana passada, a comissão já havia aprovado a quebra de sigilo bancário e fiscal da 123milhas, além da convocação dos sócios da empresa para prestar depoimento.

MOTIVO. O requerimento foi feito pelo deputado federal Caio Viana (PSD-RJ), que alegou que a empresa, mesmo após ser notificada pelas autoridades sobre a não entrega de bilhetes aéreos e hospedagens em promoção, continuou promovendo campanhas publicitárias.

O texto afirma que o objetivo é obter dados para compreender a estratégia de marketing utilizada pela empresa para atrair novos clientes, incluindo o montante gasto em publicidade e o período em que intensificou seus anúncios nas redes sociais.

CONTEXTO.  Em 18.ago, a 123milhas publicou um comunicado nas suas redes sociais dizendo que todas as passagens promocionais com embarque previsto para setembro a dezembro não seriam emitidas, e que a devolução dos valores será feita não em dinheiro, mas em vouchers que só poderão ser usados no próprio site da 123milhas.

Em 29.ago, a empresa entrou com um pedido de recuperação judicial no Tribunal de Justiça de Minas Gerais, com dívidas estimadas R$2,30 bilhões.

Texto Sofia Schurig
Edição Sérgio Spagnuolo

selo do legislatech

MetaFacebookInstagramLegislatech
Venha para o NúcleoHub, nossa comunidade no Discord.