Cadastre-se gratuitamente nas nossas newsletters

Um perfil com selo azul publicou, na tarde desta quarta-feira (13.set.2023), o filme inteiro da Barbie, dublado e em boa resolução, no Twitter/X – algo improvável numa plataforma atenta a direitos autorais.

O filme foi publicado às 15h30 e, até as 19h40 já tinha mais de 1,6 milhão de visualizações.

[Atualização] O filme foi tirado do ar por volta das 21h30 de 13.set.2023.

POR QUE IMPORTA. Embora fosse provável que o vídeo seria tirado do ar eventualmente (ou não, a empresa de Elon Musk é difícil de prever), o fato de ter muitos views e ficar tantas horas no ar não vai pegar bem com anunciantes, especialmente da indústria cinematográfica (como a Warner Bros., grande compradora de anúncios de filmes e produtora de Barbie).

O Twitter tem perdido muito dinheiro de anunciantes por causa da ausência de moderação de conteúdo, que não querem ver seus anúncios próximos de posts com saudações nazistas, cultos a atentados escolares ou desinformação antidemocrática, entre outros.

CONTEXTO. O Twitter demitiu mais de 80% de seus funcionários, inclusive no Brasil, e as equipes de moderação foram as que sofreram mais. Isso significa que, além de não conseguir combater desinformação criminosa, discurso de ódio e assédio, a empresa também tem dificuldade para moderar conteúdo que viola direitos autorais.

Assinantes do XPro (o antigo Twitter Blue) podem fazer upload de vídeos com até 2 horas de duração e até 8 GB de tamanho de arquivo.

Texto Sérgio Spagnuolo
Twitter/X
Venha para o NúcleoHub, nossa comunidade no Discord.