Cadastre-se gratuitamente nas nossas newsletters

O YouTube bateu a marca de 100 milhões de assinantes dos planos Music e Premium.

O número inclui assinantes em período de teste, ou seja, que ainda não fizeram pagamentos.

COMO ASSIM? Conhecido pelos anúncios publicitários que permeias vídeos, desde 2015 o YouTube oferece planos pagos.

Os dois disponíveis atualmente são o Premium (R$ 24,90/mês) e o Music Premium (R$ 21,90/mês).

(Note que o Music Premium é um dos benefícios do Premium, ou seja, não faz muito sentido assinar o Music Premium.)

Além do acesso ao serviço de streaming de música, o Premium oferece outros benefícios:

  • Assistir a vídeos offline;
  • Assistir a vídeos sem anúncios;
  • Recursos de inteligência artificial.

NÚMEROS. Apesar de ser um número grande, 100 milhões corresponde a 4% da base de 2,5 bilhões de usuários do YouTube.

O serviço ainda fica atrás de rivais diretos, como o Amazon Prime (200 milhões) e o Spotify (226 milhões).

Na conferência com investidores nesta semana, o CEO do Google, Sundar Pichai, disse que a divisão de serviços da empresa faturou US$ 15 bilhões em 2023.

Além do YouTube Premium, essa divisão inclui o YouTube TV e o Google One.

OK, MAS… O negócio de publicidade do YouTube ainda está muito à frente do de assinaturas pagas. Somente no quarto trimestre de 2023, os anúncios geraram US$ 9,2 bilhões de receita ao Google.

À Forbes, o CEO do YouTube, Neal Mohan, disse que:

Obviamente, somos um negócio sustentado por anúncios, mas também nos esforçamos muito para desenvolver um negócio de assinaturas. E essa é uma parte significativa de nossos negócios no momento.

Na mesma entrevista, Neal adiantou que o YouTube deverá lançar um novo plano pago, mais barato, que terá como único benefício a experiência sem anúncios do YouTube.

Via Blog do YouTube, Forbes (em inglês).

Post feito em parceria com o Manual do Usuário

YouTubeGoogleSpotifyAmazonManual do Usuário
Venha para o NúcleoHub, nossa comunidade no Discord.