Cadastre-se gratuitamente nas nossas newsletters

Por 7 a 0, o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) cassou nesta terça-feira (16.mai) o registro da candidatura do deputado federal Deltan Dallagnol (Podemos-PR), ex-coordenador da Operação Lava Jato. A decisão implicou na cassação imediata do seu mandato.

O ex-procurador, que foi o deputado federal mais votado do Paraná em 2022, disse estar indignado.

Ele recebeu apoio de aliados como o senador Sergio Moro (União Brasil-PR).

Já críticos da Lava Jato comemoraram a decisão.

E os memes, principalmente baseados naquela famoso PowerPoint, vieram à pencas.

Mas por que o mandato do ex-procurador foi cassado? Por causa da Lei Ficha Limpa.

Mais especificamente, devido a uma emenda do atual ministro da Justiça, Flávio Dino (PSB-MA), para tornar inelegíveis "membros do Ministério Público (...) que pedirem exoneração (...) na pendência de processo administrativo disciplinar".

A representação dos partidos PT, PC do B e PV e PMN contra Deltan, que foi acatada pelo TSE, alega justamente ele não poderia ter renunciado ao cargo de procurador da República para disputar a eleição porque respondia a reclamações disciplinares, pedidos de providências e sindicâncias no CNMP (Conselho Nacional do Ministério Público).

Twitter/X
Venha para o NúcleoHub, nossa comunidade no Discord.