O que está acontecendo entre EUA x China x Taiwan

Por que o governo chinês se irritou com a visita de Nancy Pelosi a Taiwan? Pode haver uma operação militar?

Receba de graça a newsletter Garimpo


Aumentaram as tensões entre EUA e China depois da visita da presidente da Câmara americana, Nancy Pelosi, que desembarcou ontem (2.ago) em Taiwan.

"Nossa delegação teve o grande privilégio de encontrar o presidente de Taiwan @lingwen hoje. Discutimos como os EUA e Taiwan podem aprofundar nossos laços econômicos, fortalecer ainda mais nossa parceria de segurança e defender nossos valores democráticos compartilhados."

Qual é a relação da China com Taiwan?

A China considera Taiwan uma província rebelde e quer retomar o controle da ilha, que tem 23 milhões de habitantes.

O que a China disse quando a visita de Pelosi foi anunciada?

O ministro de relações exteriores da China, Zhao Lijian, comparou a viagem a "brincar com fogo" e afirmou que os EUA "arcariam com as consequências".

O que a China vai fazer agora?

Nesta quinta-feira (4), vai começar a realizar exercícios militares ao redor do território de Taiwan, que considera o ato uma espécie de bloqueio aeronaval.

A viagem foi ordenada por Joe Biden?

Não. Foi uma iniciativa própria de Pelosi. Ela é do Partido Democrata, assim como Biden, mas o presidente não poderia intervir, mesmo se quisesse, por causa da separação de poderes nos EUA.

Qual é a relação de Pelosi com a China?

Ela é crítica do governo chinês há muitos anos. Já tinha visitado Taiwan em 1991 e, em 2015, viajou ao Tibete, outro território disputado pela China.

O que Pelosi foi fazer em Taiwan desta vez?

Ela se encontrou com parlamentares taiwaneses e com o presidente Tsai Ing-wen. "Hoje o mundo enfrenta uma escolha entre democracia e autocracia. A determinação dos EUA de preservar a democracia aqui em Taiwan e em todo o mundo permanece firme", afirmou, antes de deixar a ilha, nesta quarta-feira (3).

A China pode começar uma operação militar para retomar o controle de Taiwan?

Apesar do aumento das tensões, especialistas consideram que isso seja pouco provável, principalmente depois dos resultados da invasão russa à Ucrânia.


Faça parte da conversa

Reações de apoiadores
carregando reações...

Apoie o Núcleo para publicar seu comentário, reagir à matéria e participar da conversa. Caso já seja apoiador ou apoiadora, faça login abaixo sem senha, usando apenas seu email.


Veja nossas publicações abertas

Você se inscreveu no Núcleo Jornalismo
Legal ter você de volta! Seu login está feito.
Ótimo! Você se inscreveu com sucesso.
Seu link expirou
Sucesso! Veja seu email para o link mágico de login. Não é preciso senha.
Por favor digite ao menos 3 caracteres 0 Resultados da busca