O evento geek que virou o Fyre Festival

São muitas as acusações contra os organizadores: atrações supostamente falsas, salários atrasados e até agressão física.

Receba de graça a newsletter Garimpo


A UcconX (Universal Creative Convention) é um evento geek cuja primeira edição está acontecendo no Complexo Anhembi, em São Paulo, de 27 a 31 de julho.

Com atrações internacionais de peso, a convenção poderia ser comparada à CCXP (Comic Con Experience). Mas o início do evento mostrou muito mais semelhanças com o Fyre, um festival de música de 2017 que ficou famoso por ter sido um desastre.

São muitas as acusações contra os organizadores: atrações supostamente falsas, salários atrasados e até agressão física.

O jornalista Ygor Palopoli, roteirista da Play9, fez um vídeo curto sobre o assunto. Mas o relato mais completo está na thread dele no Twitter, que ainda está sendo atualizada.

Nesta semana, o Ygor foi convidado a se credenciar para a UcconX, que anunciava como atrações principais os atores Rupert Grint (o Ronald Weasley de Harry Potter) e Millie Bobby Brown (a Eleven de "Stranger Things").

Ele recusou o convite depois de saber de relatos de calotes a ex-funcionários da empresa responsável pelo evento.

"Foram anos de promessas vazias e pagamento atrasado", escreveu a Karla Tomaz, que participou dos preparativos para a UcconX. "A minha carreira e vida foram abaladas de um jeito que ainda não consegui recuperar."

O evento começou nesta quarta-feira (27), marcado pelos cancelamentos de presença da Millie Bobby Brown e do ator George Takei. Também começaram a circular fotos e vídeos de visitantes mostrando o complexo Anhembi esvaziado.

Com base em um release da UcconX enviado à imprensa, veículos brasileiros noticiaram que Millie Bobby Brown não participaria mais do evento por ter sido diagnosticada com Covid-19. Mas, até agora, não há menções a isso nas redes sociais da Millie, nem em sites estrangeiros de notícia.

Já George Takei justificou sua ausência, por ter de fato contraído Covid-19, em um vídeo publicado na conta oficial da UcconX no Instagram.

Até agora a organização do evento não respondeu publicamente às acusações mais graves, mas o Ygor obteve um email de um dos donos da empresa que organiza o festival justificando o atraso dos pagamentos e prometendo que eles seriam regularizados por meio de um empréstimo.

Reprodução / Twitter

A meia-entrada do passaporte para os cinco dias de evento custa R$ 600.

Outro ex-funcionário, o Hugo Melo, publicou uma thread no Twitter, confirmando os problemas com salários atrasados e relatando ainda um episódio de agressão física.

A UcconX vai até domingo (31). Até lá (e até depois disso), muitas informações novas devem surgir. Vamos tentar mantê-los atualizados.

Veja nossas publicações abertas

Você se inscreveu no Núcleo Jornalismo
Legal ter você de volta! Seu login está feito.
Ótimo! Você se inscreveu com sucesso.
Seu link expirou
Sucesso! Veja seu email para o link mágico de login. Não é preciso senha.
Por favor digite ao menos 3 caracteres 0 Resultados da busca