Michelle Bolsonaro postou vídeo preconceituoso, mas conta banida era fake

Conteúdo associa religiões africanas a "trevas". Perfil removido do Twitter não era oficial.

Receba de graça a newsletter Garimpo


Vamos direto ao ponto:

  1. Sim, Michelle Bolsonaro compartilhou, no Instagram, um vídeo que associa religiões de matriz africana a "trevas".
  2. Não, ela não foi banida do Twitter por causa disso. A conta que saiu do ar, @MiBolsonaro, era um perfil não oficial. A primeira-dama não está no site. Já a conta oficial dela no Instagram não sofreu nenhuma punição.
Não é verdade.

"Não lutamos contra a carne nem o sangue, mas contra os principados e potestades das trevas", diz a legenda do vídeo, publicado por Sonaira Fernandes, vereadora da cidade de São Paulo pelo Republicanos, e compartilhado por Michelle no Instagram.

Ao postar o conteúdo em suas stories, Michelle escreveu: "Isso pode, né! Eu falar de Deus, não!"

O deputado federal Marco Feliciano (PL-SP) postou o mesmo vídeo no Twitter, dizendo que votar em Lula é "fazer pacto com o maligno". O conteúdo segue no ar.

A Frente Inter-religiosa Dom Paulo Evaristo Arns por Justiça e Paz pediu que a primeira-dama se retrate pelo episódio.


Faça parte da conversa

Apoie o Núcleo para publicar seu comentário, reagir à matéria e participar da conversa. Caso já seja apoiador ou apoiadora, faça login abaixo sem senha, usando apenas seu email.


Veja nossas publicações abertas

Você se inscreveu no Núcleo Jornalismo
Legal ter você de volta! Seu login está feito.
Ótimo! Você se inscreveu com sucesso.
Seu link expirou
Sucesso! Veja seu email para o link mágico de login. Não é preciso senha.
Por favor digite ao menos 3 caracteres 0 Resultados da busca