Europeus e norte-americanos preparam leis para banir publicidade direcionada

Projetos de lei podem complicar a vida de empresas como Facebook/Meta e Google.

Avança na União Europeia um projeto de lei que cria regras diversas para plataformas online, o chamado Digital Services Act (DSA) – não confundir com o Digital Markets Act, lei-irmão do DSA, que foca no aspecto competitivo do mercado de tecnologia.

Na quinta-feira (20.jan), o Parlamento Europeu por ampla maioria — 530 votos contra 78 contrários, e 80 abstenções.

A principal mudança que o DSA traz é o banimento da publicidade direcionada com base em dados sensíveis, como religião, inclinação política, orientação sexual e raça/etnia. No caso de menores de idade, o banimento da personalização é total.

Os mais afetados com a medida seriam Facebook/Meta e Google.

Entre outras coisas, a lei proíbe as plataformas digitais de usarem “dark patterns”, ou truques de design para forçar usuários a aceitarem opções desfavoráveis, e estabelece um mecanismo automatizado para rejeitar o rastreamento e coleta de dados pessoais na internet — em vez de aceitar ou rejeitar cookies em cada site visitado, teria que haver um botão só, no navegador ou sistema, que automatizasse o aceite ou a rejeição.

Agora o projeto de lei segue para o Conselho da UE, que conta com representantes dos 27 países do bloco.

As conversas entre Conselho e Parlamento começam em 31 de janeiro. E a previsão é que, correndo tudo bem, o DSA passe a valer em 2023.

Do outro lado do Atlântico, na terça (18.jan), congressistas democratas dos Estados Unidos apresentaram um projeto de lei que visa banir o que eles chamam de “publicidade de vigilância”, em linha com o que a proibição pleiteada pelos europeus, batizado Banning Surveillance Advertising Act.

“A publicidade de vigilância é uma prática predatória e invasiva. A coleta de dados pessoais não é só um abuso da privacidade, mas também leva ao espalhamento de desinformação, extremismo doméstico, divisão racial e violência”, disse o senador Cory Brooker.

Via Politico, The Verge (ambos em inglês).



Faça parte da conversa

Reações de apoiadores
carregando reações...

Apoie o Núcleo para publicar seu comentário, reagir à matéria e participar da conversa. Caso já seja apoiador ou apoiadora, faça login abaixo sem senha, usando apenas seu email.


Veja nossas publicações abertas

Você se inscreveu no Núcleo Jornalismo
Legal ter você de volta! Seu login está feito.
Ótimo! Você se inscreveu com sucesso.
Seu link expirou
Sucesso! Veja seu email para o link mágico de login. Não é preciso senha.
Por favor digite ao menos 3 caracteres 0 Resultados da busca