Telegram bloqueia 64 canais na Alemanha acusados de atividades ilícitas

Alemanha enfrenta problemas similares aos do Brasil no Telegram

O Telegram bloqueou 64 canais na Alemanha acusados de espalhar desinformação a respeito da pandemia de Covid-19, teorias da conspiração e extremismo de direita, segundo o jornal Süddeutsche Zeitung.

“O Telegram não pode mais ser uma acelerador para extremistas de direita, teóricos da conspiração e outros agitadores”, disse Nancy Faeser, ministro do Interior. “Ameaças de morte e outras mensagens perigosas de ódio precisam ser apagadas e terem consequências legais. A pressão está funcionando.”

Um dos canais bloqueados pertencia a Attila Hildmann, teórico da conspiração e ex-chef vegano, acusado de espalhar mensagens antissemitas e de negação à pandemia.

A exemplo do Brasil, a Alemanha vinha tentando, sem sucesso, estabelecer contato com o Telegram. E, como aqui, lá também rolaram ameaças de bloquear o aplicativo em todo o país devido à ausência de interlocução com autoridades locais. Até então, o Telegram só respondia às autoridades norte-americanas.

De acordo com a Deutsche Welle, o Telegram tem sido usado para organizações protestos contra medidas sanitárias de combate à Covid-19 que acabaram em violência.

Via Deutsche Welle (2) (em inglês).


Veja nossas publicações abertas

Você se inscreveu no Núcleo Jornalismo
Legal ter você de volta! Seu login está feito.
Ótimo! Você se inscreveu com sucesso.
Seu link expirou
Sucesso! Veja seu email para o link mágico de login. Não é preciso senha.
Por favor digite ao menos 3 caracteres 0 Resultados da busca