Musk ataca executiva do Twitter e põe a compra da rede social em risco

Em dois tuítes, Elon Musk violou acordo de não atacar o Twitter ou seus representantes durante a aquisição da empresa

Ao aceitar a proposta de aquisição hostil de Elon Musk, na segunda (25.abr), o Twitter colocou uma cláusula que impede o bilionário de achincalhar a empresa e seus representantes durante o processo.

Um dia depois, na terça (26.abr), Musk fez exatamente isso. E aumentou a dose no dia seguinte (27.abr).

OS TUÍTES. O alvo dos tuítes de Musk é a executiva de políticas públicas do Twitter, Vijaya Gadde.

No primeiro post, Musk respondeu a um tuíte do site Politico que revelava que Gadde havia chorado durante uma reunião com funcionários em que foi debatida a compra do Twitter por Musk.

“Suspender a conta no Twitter de um grande veículo de imprensa por publicar uma história verdadeira foi, obviamente, incrivelmente inapropriado”, disse.

Ele fazia referência a uma matéria do New York Post, de 2020, baseada em documentos obtidos ilegalmente do notebook de Hunter Biden, filho do então candidato democrata à presidência dos Estados Unidos, Joe Biden. O Twitter bloqueou a distribuição da história, mas depois voltou atrás.

Na quarta (27.abr), Musk postou um meme com a foto de Gadde, de uma participação dela no podcast de Joe Rogan, acusando-a e ao Twitter de favorecer um suposto viés de esquerda na rede social.

CONSEQUÊNCIAS. Vijaya Gadde, como era de se imaginar, tornou-se alvo de hordas de ataques de seguidores de Musk.

Dick Costolo, ex-CEO do Twitter, manifestou-se:

o que está acontecendo? Você está transformando a executiva da empresa que você acabou de comprar um alvo de assédio e ameaças.

Em outro post, Costolo disse que “bullying não é liderança”, no que Musk retrucou: “Do que você está falando? Só estou dizendo que o Twitter precisa ser politicamente neutro.”

A cláusula do acordo entre Twitter e Musk, e o fato de as ações da Tesla terem derretido em 1/5 do seu valor desde que o executivo tornou público seu interesse pelo Twitter, levaram alguns analistas, como Lauren Silva Laughlin e Gina Chon, da Reuters, a ponderarem que talvez ele esteja tentando desistir do negócio.

Via Engadget, Politico, @elonmusk/Twitter (2), @dickc/Twitter (2), Reuters (todos em inglês).

Post feito em parceria com o Manual do Usuário


Faça parte da conversa

Reações de apoiadores
carregando reações...

Apoie o Núcleo para publicar seu comentário, reagir à matéria e participar da conversa. Caso já seja apoiador ou apoiadora, faça login abaixo sem senha, usando apenas seu email.


Veja nossas publicações abertas

Você se inscreveu no Núcleo Jornalismo
Legal ter você de volta! Seu login está feito.
Ótimo! Você se inscreveu com sucesso.
Seu link expirou
Sucesso! Veja seu email para o link mágico de login. Não é preciso senha.
Por favor digite ao menos 3 caracteres 0 Resultados da busca