Dados de usuários do TikTok nos EUA foram acessados na China -- Buzzfeed

Prática contraria posicionamento anterior da empresa sobre quem teria acesso a essas informações

Dados privados de usuários do TikTok nos Estados Unidos foram repetidamente acessados na China ​​pela ByteDance, contrariando um posicionamento anterior da empresa sobre quem teria acesso a essas informações, de acordo com reportagem do Buzzfeed News.

O QUE ACONTECEU. O Buzzfeed diz ter tido acesso a gravações de mais de 80 reuniões internas do TikTok que comprovam a prática. Declarações de ao menos nove funcionários sugeriram que desenvolvedores chineses tiveram acesso aos dados dos EUA entre setembro de 2021 e janeiro de 2022.

CONTRADIÇÃO. Em 2020, a empresa prometeu fazer mudanças internas para impedir o banimento do aplicativo pelo ex-presidente Donald Trump.

Em outubro de 2021, um executivo do TikTok deu testemunho ao Senado dos EUA afirmando que uma equipe de segurança baseada nos EUA decidiria quem teria acesso a estes dados.

Os áudios descritos na reportagem sugerem que a empresa pode ter enganado políticos e usuários ao omitir que dados armazenados nos EUA ainda podem ser acessados por funcionários na China.

“Tudo é visto na China”, disse um membro do departamento de Confiança e Segurança do TikTok em uma reunião de setembro de 2021.

Embora o TikTok nunca tenha realmente vendido seus ativos nos EUA, a rede começou uma parceria com a empresa de nuvem Oracle.

O “Projeto Texas”, em referência à sede da Oracle, implementou novos controles que restringem o acesso a dados de usuários dos EUA. Ainda assim, as gravações pelo Buzzfeed indicam que isso não impede o acesso por funcionários chineses.

“Sinto que com essas ferramentas há algum backdoor para acessar os dados do usuário em quase todas elas, o que é exaustivo”, disse um funcionário.

RESPOSTA DO TIKTOK. Em uma declaração ao Buzzfeed, o TikTok disse:

Sabemos que estamos entre as plataformas mais examinadas do ponto de vista de segurança e pretendemos remover qualquer dúvida sobre a segurança dos dados dos usuários dos EUA. É por isso que contratamos especialistas em suas áreas, continuamente trabalhando para validar nossos padrões de segurança e trazer terceiros respeitáveis ​​e independentes para testar nossas defesas.

Texto Sofia Schurig
Edição Sérgio Spagnuolo

Veja nossas publicações abertas

Você se inscreveu no Núcleo Jornalismo
Legal ter você de volta! Seu login está feito.
Ótimo! Você se inscreveu com sucesso.
Seu link expirou
Sucesso! Veja seu email para o link mágico de login. Não é preciso senha.
Por favor digite ao menos 3 caracteres 0 Resultados da busca