Ministério da Justiça quer saber por que motoristas da 99 e da Uber estão cancelando corridas

Em nota, Uber disse que já tem políticas para desestimular cancelamentos excessivos dos seus motoristas.

A Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), ligada ao Ministério da Justiça e Segurança Pública, notificou as empresas 99 e Uber para que prestes esclarecimentos a respeito do suposto alto volume de cancelamentos de corridas por parte dos motoristas.

O QUE ROLA? A base da preocupação da Senacon é as reclamações repercutidas pela imprensa.

O objetivo é entender as políticas e as punições que as duas empresas têm à disposição para agir em casos de cancelamentos excessivos, e se há problemas no fornecimento do serviço e reembolso dos consumidores afetados.

Não é difícil, de fato, encontrar relatos da diminuição do número de motoristas por aí, impactados pela pandemia e, mais recentemente, pela alta imparável do preço dos combustíveis.

E AGORA? Em nota ao G1, que repercutiu a notícia, a Uber disse que o cancelamento de corridas é uma prerrogativa dos motoristas, mas que cancelamentos excessivos “representam abuso do recurso e configuram violação ao Código da Comunidade por mau uso da plataforma”.

O pedido por esclarecimentos foi feito pela Senacon em 20 de junho. As duas empresas, 99 e Uber, têm dez dias corridos para responderem.

Via G1.

Post feito em parceria com o Manual do Usuário


Faça parte da conversa

Reações de apoiadores
carregando reações...

Apoie o Núcleo para publicar seu comentário, reagir à matéria e participar da conversa. Caso já seja apoiador ou apoiadora, faça login abaixo sem senha, usando apenas seu email.


Veja nossas publicações abertas

Você se inscreveu no Núcleo Jornalismo
Legal ter você de volta! Seu login está feito.
Ótimo! Você se inscreveu com sucesso.
Seu link expirou
Sucesso! Veja seu email para o link mágico de login. Não é preciso senha.
Por favor digite ao menos 3 caracteres 0 Resultados da busca