Snapchat lança assinatura paga

Por ora, recursos exclusivos da versão paga são meramente cosméticos.

Depois de Twitter e Telegram, o Snapchat é a última rede social a embarcar no modelo de negócio de versão paga.

COMO É? Anunciado nesta quarta (29.jun), o Snapchat+ custa US$ 3,99 (~R$ 20) e está disponível em alguns países — o Brasil ficou de fora.

Em troca da mensalidade, a Snap promete “uma coleção de recursos exclusivos, experimentais e em pré-lançamento”.

O rol de recursos é meio precário, porém, e quase todos cosméticos:

  • Ícones do aplicativo diferentes.
  • Ver quem assistiu aos stories mais de uma vez.
  • Fixar um contato no topo da lista de contatos como “BFF” (melhor amigo).

O QUE MAIS? Assim como no Twitter, a assinatura paga não elimina a exibição de anúncios no Snapchat.

Ao The Verge, Jacob Andreou, vice-presidente de produto da Snap, disse que “anúncios continuarão sendo a base do nosso modelo de negócio no longo prazo”.

O Snapchat+ está disponível nos seguintes países: Alemanha, Arábia Saudita, Austrália, Canadá, Emirados Árabes Unidos, Estados Unidos, França, Nova Zelândia e Reino Unido.

Via Snap, The Verge (ambos em inglês).

Post feito em parceria com o Manual do Usuário


Faça parte da conversa

Reações de apoiadores
carregando reações...

Apoie o Núcleo para publicar seu comentário, reagir à matéria e participar da conversa. Caso já seja apoiador ou apoiadora, faça login abaixo sem senha, usando apenas seu email.


Veja nossas publicações abertas

Você se inscreveu no Núcleo Jornalismo
Legal ter você de volta! Seu login está feito.
Ótimo! Você se inscreveu com sucesso.
Seu link expirou
Sucesso! Veja seu email para o link mágico de login. Não é preciso senha.
Por favor digite ao menos 3 caracteres 0 Resultados da busca