Cadastre-se gratuitamente nas nossas newsletters

O YouTube vai passar a pagar criadores do YouTube Shorts, dois anos após a criação da ferramenta. A rede também disponibilizará uma nova maneira para os criadores usarem música licenciada e ainda estarem qualificados para monetização.

Em junho, o Google anunciou que 1,5 bilhão de usuários ativos acessavam os Shorts mensalmente.

QUEM VAI SER PAGO? A partir de 2023, criadores do YouTube Shorts poderão se inscrever para o programa de monetização caso tenham mais de mil seguidores e 10 milhões de visualizações em 3 meses.

A mudança foi anunciada no blog de comunidade da rede por Amjad Hanif, Vice-Presidente de Produtos para Criadores de Conteúdo.

Essa novidade é uma forma de atrair criadores de conteúdo do TikTok, que já reclamaram de mau pagamento, inclusive usuários famosos. Um deles disse ter recebido 151 dólares em todo tempo que esteve na plataforma, mesmo tendo recebido mais de 2,5 milhões de visualizações.

A receita para pagar esses criadores virá dos anúncios que aparecem no feed do YouTube Shorts, que começaram a ser testados em maio. Desses anúncios, 45% irá para o fundo de criadores e o resto para os custos de licenciamento de músicas usadas nos clipes.

E MAIS. A empresa também anunciou o Creater Music, uma seção onde criadores poderão comprar músicas para manter a monetização. Os usuários que comparem as licenças terão “a mesma participação na receita que normalmente fariam em vídeos sem música”, segundo Hanif. Os vídeos sem licença terão suas receitas dividida entre o criador e o artista.

Texto Sofia Schurig
Edição Alexandre Orrico
YouTube
Venha para o NúcleoHub, nossa comunidade no Discord.