O plano do Tumblr para deixar de ser puritano — sem irritar a Apple

Em 2018, a ex-dona do Tumblr aboliu qualquer nudez ou conteúdo sensível. Agora, criadores e usuários poderão classificar posts

O Tumblr, mistura de rede social com blogs, anunciou uma mudança no sistema de classificação de posts para devolver o conteúdo adulto à sua comunidade de usuários.

O QUE HOUVE? Em seu blog, Matt Mullenweg, CEO da Automattic, empresa que adquiriu o Tumblr em 2019, anunciou que criadores de conteúdo e usuários/leitores agora podem classificar posts.

O sistema de classificação é chamado de “rótulos da comunidade” e, segundo Mullenweg, é um primeiro passo no sentido de tornar as diretrizes de uso do Tumblr “mais abertas e compreensíveis”.

Na hora de postar ou “reblogar” (compartilhar) um conteúdo, os usuários podem marcar o conteúdo com os seguintes rótulos:

  • Vício em drogas e álcool;
  • Violência; e
  • Temáticas sexuais.

O objetivo do Tumblr é que os rótulos sejam usados em larga escala para permitir que usuários possam filtrar o conteúdo exibido em seus feeds.

Por isso, até mesmo posts que possam soar inofensivos num primeiro momento, como GIFs da série Euphoria ou de filmes violentos, podem ser rotulados.

HISTÓRICO. Mullenweg lembra, em seu post, que o Tumblr surgiu em 2007 com diretrizes bem folgadas, o que atraiu à plataforma criadores de conteúdo mais… digamos… quente. Ou pornográfico, para sermos diretos.

Não é à toa que as redes sociais comerciais evitam pornografia. O CEO da Automattic listou as dores de cabeça que esse tipo de conteúdo atrai, desde dificuldades em processar pagamentos por cartão de crédito até a necessidade de que o conteúdo publicado não seja produto de abusos.

Mullenweg também citou o puritanismo da Apple. Em 2018, quando o Tumblr pertencia à Verizon, a Apple suspendeu o aplicativo da App Store alegando a presença de conteúdo irregular, segundo suas diretrizes.

A política de tolerância zero com pornografia foi baixada pela Verizon como um remédio para restabelecer a presença do aplicativo do Tumblr no iPhone.

Os rótulos da comunidade e outras melhorias nesse sentido que estão sendo implementadas não visam restabelecer a “terra sem lei” que o Tumblr costumava ser.

Para Mullenweg, a “era amigável ao pornô dos primórdios da internet é impossível hoje”. Ele espera, porém, reconquistar artistas e usuários que exploram temas ligeiramente mais sensíveis que abandonaram o Tumblr em 2018.

HIPOCRISIA? Mullenweg deu uma cutucada na Apple em seu post, perguntando por que a Apple não penaliza os aplicativos de outras redes cheias de pornografia, casos do Twitter e Reddit.

“Meu palpite é de que Twitter e Reddit são grandes demais para a Apple bloquear, então eles fizeram do Tumblr, que tem ‘apenas’ 102 milhões de visitantes mensais, um exemplo.”

O Twitter chegou a cogitar um serviço de assinatura paga destinado a perfis pornográficos, numa tentativa de alavancar esse tipo de conteúdo que rola solto em sua plataforma.

A ideia acabou abandonada porque os mecanismos de moderação do Twitter são incapazes de distinguir conteúdo legítimo de produtos de abusos e exploração infantil.

Semana passada, a Reuters destacou que algumas marcas globais, como Dyson, Mazda e Forbes, estavam retirando anúncios do Twitter devido à veiculação deles ao lado de materiais de abuso infantil.

Via @photomatt/Tumblr (em inglês).

Post feito em parceria com o Manual do Usuário

Veja nossas publicações abertas

Você se inscreveu no Núcleo Jornalismo
Legal ter você de volta! Seu login está feito.
Ótimo! Você se inscreveu com sucesso.
Seu link expirou
Sucesso! Veja seu email para o link mágico de login. Não é preciso senha.
Por favor digite ao menos 3 caracteres 0 Resultados da busca