Demissões na Meta atingirão 11 mil funcionários

Número representa 13% da força de trabalho da empresa dona do Facebook, Instagram e WhatsApp. Zuckerberg atribuiu o corte a um erro de cálculo no início da pandemia

A Meta, empresa dona do Facebook, Instagram e WhatsApp, vai demitir 11 mil funcionários ao longo desta quarta-feira (9), o equivalente a 13% da sua força de trabalho.

O QUE HOUVE? Em um comunicado oficial, Mark Zuckerberg, CEO da Meta, assumiu a responsabilidade pela demissão em massa.

“Quero assumir a responsabilidade por essas decisões e como chegamos até aqui. Sei que isso é difícil para todos e lamento em especial pelos afetados.”

Zuckerberg atribuiu o corte a um erro de cálculo no início da pandemia, quando a “explosão do e-commerce levou a um crescimento de receita desproporcional”.

A tendência de alta não se manteve com o arrefecimento da pandemia e isso, somado a outras tendências macroeconômicas e reveses específicos à Meta, como o aperto de privacidade da Apple, levou às demissões, segundo Zuckerberg. “Eu errei”, admitiu o CEO.

E AGORA? Os funcionários da Meta afetados serão avisados do desligamento por e-mail. Eles já perderam o acesso aos sistemas internos, mas poderão usar seus e-mails hoje para se despedirem.

Nos EUA, a Meta oferecerá indenizações, seis meses de plano de saúde e assessorias de carreira e de imigração, quando necessário.

Zuckerberg disse que o suporte em outros países será similar e de acordo com as legislações trabalhistas locais. Segundo o Estadão, a Meta deixará um de seus escritórios no Brasil para reduzir custos.

O comunicado não especifica áreas ou países afetados, só diz que:

  • A área de recrutamento, que vive um congelamento de novas contratações que será estendido ao primeiro trimestre de 2023, foi bastante afetada;
  • Há demissões fora dos Estados Unidos.

O QUE MAIS? O corte de 13% da força de trabalho é uma de várias iniciativas para cortar custos.

Zuckerberg disse que a Meta está reduzindo seus escritórios físicos e que funcionários terão que compartilhar estações de trabalho em sistema de rodízio.

O congelamento de contratações será estendido ao primeiro trimestre, com “um pequeno número de exceções”.

A Meta também fará uma reavaliação da sua infraestrutura a fim de tentar economizar.

Em meio a esse pente fino e uma demissão em massa, a empresa segue investindo quantidades obscenas de dinheiro na construção do metaverso. Só no último trimestre, o prejuízo com essa divisão foi de US$ 3,67 bilhões.

Via Meta (em inglês).

Edição Alexandre Orrico

Post feito em parceria com o Manual do Usuário

Veja nossas publicações abertas

Você se inscreveu no Núcleo Jornalismo
Legal ter você de volta! Seu login está feito.
Ótimo! Você se inscreveu com sucesso.
Seu link expirou
Sucesso! Veja seu email para o link mágico de login. Não é preciso senha.
Por favor digite ao menos 3 caracteres 0 Resultados da busca