Meta é multada em € 265 milhões por União Europeia por “raspagem” de dados no Facebook e Instagram

É a terceira multa em 15 meses que a União Europeia aplica à Meta por falhas de privacidade em seus aplicativos.

A Comissão de Proteção de Dados da Irlanda multou a Meta novamente, desta vez em € 265 milhões (~R$ 1,47 bilhão), por falhas da empresa em proteger os dados dos seus usuários.

O QUE HOUVE? A multa se deu por falhas em ferramentas de importação das redes sociais da Meta — Facebook e Instagram — que permitiam a terceiros “raspar” dados dos usuários.

A investigação que culminou na multa foi iniciada após um vazamento de 533 milhões de perfis, incluindo 8 milhões de brasileiros, ser publicado na web em abril de 2021. Entre os dados vazados estavam números de telefone e endereços de e-mail.

Segundo a comissão irlandesa, a Meta teria infringido os artigos 25(1) do 25(2) do Regulamento Geral sobre a Proteção de Dados (GDPR), a lei de proteção de dados da União Europeia.

REAÇÃO. Em nota ao Wall Street Journal, um porta-voz da Meta não disse se a empresa recorrerá da multa. Ele afirmou que “raspagem de dados sem autorização é inaceitável e contraia os nossos termos de uso”.

REINCIDÊNCIA. É a terceira vez que a Meta leva uma multa milionária da União Europeia por falhas na garantia da privacidade dos seus usuários em 15 meses.

Em setembro, a Meta foi condenada a pagar € 405 milhões por expor dados de adolescentes no Instagram.

Antes disso, em setembro de 2021, a multa aplicada foi de € 221 milhões por falhas no WhatsApp.

Via Comissão de Proteção de Dados da Irlanda, Wall Street Journal (ambos em inglês).

Post feito em parceria com o Manual do Usuário

Veja nossas publicações abertas

Você se inscreveu no Núcleo Jornalismo
Legal ter você de volta! Seu login está feito.
Ótimo! Você se inscreveu com sucesso.
Seu link expirou
Sucesso! Veja seu email para o link mágico de login. Não é preciso senha.
Por favor digite ao menos 3 caracteres 0 Resultados da busca