Funcionários criticam moderadora de conteúdo para a Meta na África

Majorel, empresa cotada para assumir o contrato com a plataforma, paga mal e seus funcionários foram obrigados a trabalhar durante a pandemia de COVID-19

A Majorel, empresa cotada para assumir a moderação de conteúdo da Meta na África, está sendo acusada de péssimas condições de trabalho por funcionários. Os trabalhadores conversaram com a Wired sob condição de anonimato.

No começo de jan.2023, a Sama, empresa baseada no Quênia, rompeu seu contrato de moderação na África para o Facebook, Instagram e WhatsApp.

Ano passado, um ex-funcionário da Sama processou a Meta sob acusações de tráfico humano, práticas antissindicais, entre outros. Representantes da empresa serão ouvidos no começo de fev.2023. A Sama também foi processada pelo mesmo moderador.

CONDIÇÕES DE TRABALHO. A Majorel já modera conteúdo para a Meta no Marrocos e também é responsável pela moderação para o TikTok em toda a África. Os funcionários falaram ao site Wired que executivos da Meta visitaram a sede da empresa em jan.2023, mas a Meta ainda não confirmou quem assumirá o contrato.

Moderadores do TikTok e da Meta para Majorel afirmaram ao site que receberem US$ 281 mensais para analisarem diariamente conteúdo gráfico e violento.

Segundo os funcionários, bônus de trabalho por desempenho são raramente obtidos e geralmente negados àqueles que criticam as péssimas condições de trabalho.

Na Sama, os funcionários recebiam US$ 483 e eram considerados os funcionários mais mal pagos da Meta globalmente, segundo a Wired.

COVID-19. Além da péssima remuneração, funcionários afirmam que a Majorel ignorou restrições sanitárias durante toda a pandemia e exigiu que seus funcionários trabalhassem presencialmente desde mar.2020.

CAMPANHA. Após a Sama desistir do contrato, organizações de direitos civis na África iniciaram uma campanha para exigir que a Meta contratasse mais moderadores na região e melhorasse condições de trabalho e pagamento.

Texto Sofia Schurig
Edição Julianna Granjeia


Veja nossas publicações abertas

Você se inscreveu no Núcleo Jornalismo
Legal ter você de volta! Seu login está feito.
Ótimo! Você se inscreveu com sucesso.
Seu link expirou
Sucesso! Veja seu email para o link mágico de login. Não é preciso senha.
Por favor digite ao menos 3 caracteres 0 Resultados da busca