Cadastre-se gratuitamente nas nossas newsletters

O Google anunciou nesta segunda (6.fev.2023) que seu novo modelo de inteligência artificial de conversação, o Bard, irá integrar o mecanismo de busca da empresa em breve. Sundar Pinchai, CEO do Google e Alphabet, não deu data específica para o lançamento em seu post no blog de comunidade da empresa.

O lançamento do Bard vem pouco após o Google anunciar a demissão de 12 mil pessoas, equivalente a 6% da força de trabalho. Na época, Pinchai disse que o momento era preciso para rever custos e prioridades, como a IA.

Em fev.2023, o Google anunciou uma queda no lucro pelo quarto semestre consecutivo.

COMO É? O Bard é alimentado pela LaMDA, abreviação em inglês para “modelos linguísticos para aplicações de diálogo”, uma tecnologia de linguagem usada pelo Google para prever que frases seres humanos usariam em pesquisas.

No post, Pinchai diz que a empresa passou os últimos meses desenvolvendo a IA para que ela seja lançada e integrada ao mecanismo de pesquisas do Google, utilizado por 84% dos usuários na internet, segundo o Statista.

O CEO também diz que a IA sintetizará “informações complexas e várias perspectivas em formatos fáceis de digerir” para que o usuário entenda o “panorama geral” de um mesmo assunto.

RESPONSABILIDADES. Pinchai também diz ser necessário que os modelos de IA tenham comprometimento com algumas responsabilidades, e direciona leitores aos “Princípios de IA” do Google, lançado em 2018. Ele afirmou que a empresa trabalhará com pesquisadores, governos e organizações externas para desenvolver boas práticas e fazer com que a IA seja “segura e útil”.

CONCORRÊNCIA. Em 24.jan.2023, foi reportado que a Microsoft estaria investindo U$10 bilhões na OpenAI, desenvolvedora do ChatGPT.

Edição Alexandre Orrico
GoogleAlphabetChatGPTMicrosoft
Venha para o NúcleoHub, nossa comunidade no Discord.