Cadastre-se gratuitamente nas nossas newsletters

O Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) deflagrou, nesta segunda-feira (24.abr.2023), uma operação para suspender uma rede social que estava sendo ativamente utilizada para compartilhar posts contendo apologia à violência em escolas e até fabricação de armamentos.

A operação foi feita conjuntamente com a Polícia Federal, a Polícia Civil da Paraíba e o Ministério Público da Paraíba.

NA SEMANA PASSADA. O Núcleo publicou reportagem sobre a rede, optando por não divulgar seu nome publicamente. Em paralelo à publicação da reportagem, o Núcleo denunciou a rede ao Ministério da Justiça por meio do sistema virtual da pasta.

No Google, rede de culto a massacres escolares fica no topo das buscas
Site extremista rankeia entre principais resultados no mecanismo de busca -- basta saber seu nome

APURAÇÃO DE CRIMES. A operação culminou na abertura de uma investigação sigilosa para apurar os crimes de ameaça, incitação ao crime, apologia ao crime ou criminoso, associação criminosa e atentado contra a segurança do serviço de utilidade pública.

Segundo o MJSP, a plataforma "estava sendo usada para a prática de crimes, e informava explicitamente que não cumpria decisão judicial, resultando na ausência de controle ou fiscalização de conteúdo com características nocivas, que fomentem a prática de atos criminosos".

O Núcleo foi alertado para a existência dessa rede pelas pesquisadoras independentes Tatiana Azevedo e Letícia Oliveira.

Texto Laís Martins
Edição Sérgio Spagnuolo
Venha para o NúcleoHub, nossa comunidade no Discord.