Cadastre-se gratuitamente nas nossas newsletters

O Twitter se recusa a pagar suas contas de servidores na Google Cloud e pode, a partir de jul.2023, sofrer problemas de infraestrutura em segurança e outros serviços essenciais da rede social.

A informação foi publicada no fim de semana por assinantes da newsletter Platformer, que tem acertado muitas informações em sua cobertura sobre os problemas do Twitter após Elon Musk ter assumido o controle da empresa.

NA NUVEM. O Twitter usa seus servidores para alguns serviços oferecidos, mas outros estão hospedados em máquinas do Google ou da Amazon (que também tem sofrido atrasos nos pagamentos).

No Google estão serviços como combate a spam, remoção de pornografia infantil, proteção de contas, entre outras coisas, segundo a Platformer.

Desde mar.2023 o Twitter tenta negociar o valor da fatura com o Google, mas parece que não teve muito sucesso.

PROBLEMÃO. A questão é que o Google não é apenas o fornecedor de servidores do Twitter, mas também um dos maiores anunciantes da rede social e cliente de sua caríssima API, que custa a partir de US$42.000 (cerca de R$205.000) por mês.

PRECEDENTES. O Twitter tem se recusado a pagar diversas contas contratadas pela administração anterior, desde aluguel de escritório, consultorias e assessorias de comunicação até voos em jatinhos particulares.

Via Platformer (em inglês)

Twitter/XGoogleAmazon
Venha para o NúcleoHub, nossa comunidade no Discord.