Cadastre-se gratuitamente nas nossas newsletters

Uma das novidades em inteligência artificial (IA) da Meta, anunciada no Connect 2023, foi a criação de figurinhas em apps de mensagens, como Messenger e WhatsApp.

O recurso já chegou para alguns usuários falantes do inglês. Não demorou para que alguns explorassem possibilidades meio esquisitas com a ferramenta.

O QUE HOUVE? O usuário @Pioldes compartilhou no X (antigo Twitter) algumas figurinhas controversas criadas com a ferramenta da Meta:

  • Waluigi (personagem da franquia Mario, da Nintendo) segurando um rifle;
  • Criança soldado;
  • Karl Marx com seios fartos;
  • Mickey Mouse na privada;
  • Papa segurando um rifle.

“Acho que ninguém envolvido [na criação do recurso] refletiu sobre isso”, escreveu ele na rede social.

MAIS TESTES. O site Gizmodo fez alguns testes. Descobriu que certas comandos são rejeitados pela Meta, por ferir seus termos de uso.

Outros, similares, passam. “Elon musk, peitos grandes” é bloqueado, mas “Elon musk mamárias” passa.

“Assassinato em massa em tiroteio na escola” é bloqueado, mas “tiroteio na escola” gera figurinhas de várias crianças segurando armas, segundo a publicação.

Tama Leaver, professor na Universidade Curtin, na Austrália, também fez testes e chegou a resultados problemáticos.

CONTEXTO. Em um material à imprensa em que detalha os cuidados com suas ferramentas de IA gerativa, a Meta diz que inclui marcadores visuais para sinalizar às pessoas que tal imagem ou edição foi feita por IA.

Não no caso das figurinhas, porém:

Não planejamos adicionar esses recursos às figurinhas geradas por IA, pois elas não são fotorrealistas e, portanto, é improvável que induzam as pessoas a pensar que são reais.

As figurinhas de @Pioldes, de fato, jamais passariam por “fotorrealistas”, mas nem por isso deixam de ser controversas.

Via @Pioldes/X (em inglês).

Post feito em parceria com o Manual do Usuário

MetamessengerInteligência ArtificalManual do Usuário
Venha para o NúcleoHub, nossa comunidade no Discord.