Cadastre-se gratuitamente nas nossas newsletters

Sam Altman, que foi demitido da OpenAI na sexta-feira (17.nov), foi recontratado pela empresa e vai voltar ao cargo de CEO, em mais uma reviravolta no novelão que dominou o noticiário de tecnologia nos últimos cinco dias.

O anúncio foi feito pela empresa durante a madrugada desta quarta-feira (22.nov), hora de Brasília.

REVOLTA. A demissão de Altman pelo Conselho de Administração e a subsequente renúncia do presidente da empresa, Greg Brockman, em solidariedade, causaram uma revolta entre funcionários da OpenAI, que se uniram nas redes sociais e em mensagens coletivas para exigir a volta dos executivos e a renúncia dos membros do colegiado.

No fim de semana subsequente à demissão, o conselho tentou recontratar Altman, segundo relatos da imprensa, mas o executivo disse que só voltaria se os conselheiros saíssem de seus cargos – o que não foi imediatamente aceito.

Para surpresa de muitos, Altman, então, foi contratado pela Microsoft, em anúncio feito na madrugada de domingo para segunda-feira.

MUDANÇAS. Agora, três dos quatro conselheiros (Tasha McCauley, empreendedora de tecnologia; Helen Toner, do Centro para Segurança e Tecnologias Emergentes da Universidade de Georgetown; Ilya Sutskever, co-fundador e cientista chefe da OpenAI) que se uniram para demitir Altman concordaram em sair.

O único que sobrará da antiga formação é Adam D’Angelo, CEO do Quora.

Dois novos diretores vão compor o conselho (Bret Taylor e Larry Summers), os quais, junto a D’Angelo, terão que preencher as vagas vazias do colegiado e melhorar a governança, segundo o site The Verge.

A novela da OpenAI que culminou na demissão de Sam Altman
Em um final de semana digno de “Succession”, a OpenAI perdeu seu CEO e maior expoente da inteligência artificial para a Microsoft

Via X da OpenAI e The Verge

OpenAIMicrosoftQuora
Venha para o NúcleoHub, nossa comunidade no Discord.