Cadastre-se gratuitamente nas nossas newsletters

O YouTube atualizou suas políticas de assédio e bullying virtual para coibir o uso de deepfakes de vítimas de crimes violentos.

COMO ASSIM? A nova diretriz, por ora, só está disponível na versão em inglês da página de atualizações do YouTube.

O texto diz (tradução nossa):

A partir de 16 de janeiro, passaremos a dar “strike” em conteúdo que simule realisticamente menores de idade mortos ou vítimas fatais ou de grandes eventos violentos bem documentados que descrevam a morte ou violência sofrida.

STRIKE? O YouTube trabalha com “strikes”, ou chamadas de atenção acompanhadas de punições, que aumentam à medida que um canal viola as diretrizes da plataforma.

Enquanto um strike enseja punições leves, como impedir o envio de vídeos durante uma semana, dois ou mais dentro de 90 dias pode levar ao banimento do canal.

CONTEXTO. O YouTube não informou o motivo da nova diretriz.

O site norte-americano The Verge especula que seja uma resposta a canais de “true crime” que criam representações realistas de vítimas com a ajuda de IA gerativa (deepfakes) para demonstrar em detalhes a violência que sofreram.

Os canais não poupam nem crianças — algumas, com voz e tudo.

Via The Verge (em inglês).

Post feito em parceria com o Manual do Usuário

YouTubeManual do Usuário
Venha para o NúcleoHub, nossa comunidade no Discord.