Cadastre-se gratuitamente nas nossas newsletters

O LinkedIn está realizando mais cortes adicionais em sua força de trabalho, com a demissão de mais de 660 funcionários.

DE NOVO? Em maio, a plataforma da Microsoft demitiu 716 pessoas.

COMUNICADO. O CEO da empresa, Ryan Roslansky, comunicou essa demissão em massa em um e-mail enviado aos funcionários nesta segunda-feira (16.out), afirmando que ela faz parte de uma reestruturação para melhorar a agilidade e a eficiência de estruturas organizacionais.

QUEM FOI AFETADO? Dentre os demitidos, segundo o e-mail de Roslansky, 368 eram da equipe de engenharia, 137 de “gerenciamento de engenharia” e 38 do setor de produtos.

Em um comunicado à imprensa, o LinkedIn informou que os funcionários das áreas de talentos e finanças também seriam afetados pela reestruturação.

VALE SABER. O LinkedIn demitiu centenas de funcionários na área de tecnologia ao mesmo tempo que introduziu novas ferramentas baseadas em inteligência artificial, resultado de uma colaboração com a OpenAI, startup que desenvolve o ChatGPT e tem acordo com a Microsoft.

Via Axios e Business Insider (ambos em inglês)

DemissõesLinkedInMicrosoftOpenAI
Venha para o NúcleoHub, nossa comunidade no Discord.