Cadastre-se gratuitamente nas nossas newsletters

Em abril, o ex-procurador da República e então deputado federal Deltan Dallagnol (Podemos-PR), hoje cassado, argumentou que, se o PL das Fake News fosse aprovado, alguns versículos da Bíblia seriam "banidos" das redes sociais.

Nesta segunda-feira (29.mai), ele foi o entrevistado do "Roda Viva", na TV Cultura. O programa teve várias interações curiosas do ex-deputado com os jornalistas, principalmente durante perguntas que envolviam Lula e Bolsonaro.

Mas o momento mais polêmico foi quando Deltan disse que a aprovação do PL poderia "restringir o alcance de versículos bíblicos que falam que, dentro do lar, existe uma liderança do homem sobre a mulher". O ex-procurador não diz se concorda ou não com o ensinamento.

O trecho está no final deste vídeo, se você quiser saber o contexto completo da discussão.

Sem citar o nome de Deltan, a jornalista da CNN Daniela Lima, que já foi apresentadora do "Roda Viva", twittou que "é triste o país em que uma figura pública se sente à vontade para defender a submissão da mulher ao homem".

Deltan disse que não defendeu a submissão da mulher ao homem, e sim o direito de pastores pregarem essa orientação. Novamente, o ex-procurador não disse se concorda ou não com o ensinamento. E provavelmente bateu o recorde de uso do verbo "defender" em apenas um tweet.

Twitter/XInstagram
Venha para o NúcleoHub, nossa comunidade no Discord.