Zambelli consegue monopolizar redes na véspera do segundo turno

Vídeo da deputada federal bolsonarista com um revólver na mão já motivou pedidos de cassação, teorias sobre cortina de fumaça e paródias #NúcleoNasEleições

Receba de graça a newsletter Garimpo


Na véspera do segundo turno de uma das eleições presidenciais mais importantes de todos os tempos no Brasil, a deputada federal Carla Zambelli (PL-SP) conseguiu praticamente monopolizar a atenção das redes.

Depois de ser hostilizada por um apoiador do ex-presidente Lula neste sábado (29.out), ela atravessou a rua com um revólver em punho e mandou o homem se deitar no chão, em um vídeo que viralizou principalmente no Twitter.

Ela alega ter sido empurrada antes, mas, em imagens anteriores ao incidente, parece ter tropeçado no meio fio.

(Fizeram até piada sobre isso.)

A deputada federal foi às redes sociais se defender.

Alegou que tinha direito ao porte do revólver, apesar da resolução do TSE proibindo o transporte de armas e munições 24 horas antes das eleições.

Parlamentares de oposição já anunciaram que vão pedir sua cassação.

O homem que foi ameaçado é o jornalista Luan Araújo, que se apresenta como "homem preto e periférico".

Como também sempre costuma acontecer depois de confusões protagonizadas por bolsonaristas, há quem tenha visto no episódio mais uma "cortina de fumaça" — neste caso, supostamente, para abafar uma operação da Polícia Federal (PF) e da Polícia Rodoviária Federal (PRF) no Nordeste.

Um segurança de Zambelli chegou a ser preso, mas pagou fiança e foi liberado.

E, sem nem ter completado 24 horas, o caso já ganhou uma paródia.

Veja nossas publicações abertas

Você se inscreveu no Núcleo Jornalismo
Legal ter você de volta! Seu login está feito.
Ótimo! Você se inscreveu com sucesso.
Seu link expirou
Sucesso! Veja seu email para o link mágico de login. Não é preciso senha.
Por favor digite ao menos 3 caracteres 0 Resultados da busca