Twitter libera para Brasil denúncia por informações enganosas

Função, que ainda está sendo testada, será liberada nesta segunda-feira para Brasil, Espanha e Filipinas

O Twitter anunciou que irá liberar a partir desta segunda-feira (17.jan) a função-teste de denúncia por informações enganosas para usuários de Brasil, Espanha e Filipinas.

-

É importante porque…

  • Desinformação ligada à COVID ainda é muito presente no Twitter e usuários reclamavam da falta de uma opção de denúncia específica para o tema.
  • Destaca força de mobilização nas redes, que há semanas vem cobrando um posicionamento da empresa.

Desde agosto do ano passado, usuários dos Estados Unidos, Coreia do Sul e Austrália podiam testar essa função. Segundo o Twitter, já foram mais de 3 milhões de denúncias do tipo recebidas.

Agora, ao clicar/tocar no link Denunciar Tweet, aos brasileiros passa a aparecer a opção As informações são enganosas e, ao clicar neste item, abre-se uma lista de categorias — Política, Saúde e Outra coisa.

Nessa última tela, o Twitter avisa:

Ainda que não seja tomada nenhuma ação por conta desta denúncia nem enviada uma resposta diretamente a você, usaremos esta denúncia para desenvolver novas formas de reduzir informações enganosas. Isso pode incluir limitação da visibilidade, contextualização adicional e criação de novas políticas.

As pessoas querem saber como o Twitter combate fake news sobre Covid
Críticas sobre leniência da empresa com conteúdo falso e enganoso sobre Covid ganharam tração nos últimos dias

A ausência dessa opção de denúncia para usuários brasileiros foi uma das motivações das críticas contra a empresa, que ganharam tração sob as hashtags #TwitterApoiaFakeNews, #TwitterOmisso e #TwitterCúmplice.

Em um fio no Twitter, o head de Site Integrity do Twitter, Yoel Roth, deu mais algumas informações sobre os testes. Segundo Roth, a maior parte de conteúdos desinformativos que recebem alguma ação do Twitter são identificados proativamente via automação ou monitoramento proativo. Os testes sendo realizados com o recurso de denúncia desde agosto de 2021 têm dois objetivos:

  1. Identificar violações específicas da regra ao analisar um subgrupo de tuítes que foram reportados
  2. Identificar padrões de desinformação ao analisar dados agregados de denúncia, que podem resultar em Moments para 'debunking'.

Até agora, a ferramenta de denúncia para desinformação foi útil, mas "barulhenta", segundo Roth. Isso porque apenas 10% dos tuítes reportados resultaram em ação pelo Twitter. Ou seja, muitos dos tuítes denunciados não continham desinformação, na avaliação da empresa. Para outras áreas de violação, esse número fica entre 20% e 30%.

Roth disse que para tornar as denúncias individuais eficientes, será preciso criar uma tecnologia que filtre e priorize denúncias. Por isso, disse ele, os testes continuarão, até mesmo para coletar dados que poderão ser usados para treinamento mais adiante e inclusive em outras línguas.

"Nós já estamos vendo benefícios claros das denúncias para o segundo caso (análise agregada) -- em especial se tratando de desinformação que não esteja em texto, como mídia e URLs levando para desinformação fora da plataforma", escreveu Roth.

Texto Laís Martins
Colaboracão Rodrigo Ghedin

Texto atualizado às 15h07 de 17.jan.2021 para incluir informações sobre o fio do head de Site Integrity do Twitter, Yoel Roth.


Veja nossas publicações abertas

Você se inscreveu no Núcleo Jornalismo
Legal ter você de volta! Seu login está feito.
Ótimo! Você se inscreveu com sucesso.
Seu link expirou
Sucesso! Veja seu email para o link mágico de login. Não é preciso senha.
Por favor digite ao menos 3 caracteres 0 Resultados da busca