Linktree, serviço de “link na bio”, recebe investimento e já vale US$1,3 bilhão

Investidores toparam colocar mais US$110 milhões no negócio; serviço tem 24 milhões de usuários

Quanto vale um “link na bio”? Para o serviço pioneiro do tipo, o australiano Linktree, muito dinheiro. Nesta quarta-feira (16.mar), o Linktree anunciou uma extensão da rodada de investimento série B que injetou mais US$110 milhões no negócio. Ela foi liderada pela Index Ventures e Coatue Management e se soma aos US$55,7 milhões de duas rodadas anteriores.

Com o novo aporte, o Linktree foi avaliado em US$1,3 bilhão. A startup ainda vive de cobrar planos premium, que custam até US$ 21/mês e liberam recursos extras aos usuários — 24 milhões no total e crescendo. Sem especificar data, Alex Zaccaria, CEO do Linktree, disse ao TechCrunch que no futuro o serviço cobrará taxas em cima de recursos pagos.

É bem maluco pensar que um negócio de US$1,3 bilhão existe e dependa exclusivamente de um recurso (ou limitação) de três redes sociais — Instagram, TikTok e Twitter. Nelas, os usuários só têm espaço para inserir um link, daí o caso de uso do Linktree e seus vários clones. Para contexto, em 2012 o próprio Instagram foi comprado por US$1 bilhão pelo Facebook (hoje, Meta).

Via TechCrunch (em inglês).



Faça parte da conversa

Reações de apoiadores
carregando reações...

Apoie o Núcleo para publicar seu comentário, reagir à matéria e participar da conversa. Caso já seja apoiador ou apoiadora, faça login abaixo sem senha, usando apenas seu email.


Veja nossas publicações abertas

Você se inscreveu no Núcleo Jornalismo
Legal ter você de volta! Seu login está feito.
Ótimo! Você se inscreveu com sucesso.
Seu link expirou
Sucesso! Veja seu email para o link mágico de login. Não é preciso senha.
Por favor digite ao menos 3 caracteres 0 Resultados da busca