Amazon apresenta tecnologia da Alexa que recria vozes de pessoas mortas

E se eu quiser usar a voz do Galvão Bueno (que está vivo) para ler histórias de ninar?

A Amazon apresentou um novo recurso da Alexa, sua assistente de inteligência artificial, que imita vozes de outras pessoas. O objetivo é reavivar vozes de parentes falecidos.

COMO É? A tecnologia foi apresentada na re:MARS, um evento anual da Amazon, por Rohit Prasad, cientista-chefe de inteligência artificial (IA) da Alexa.

Segundo Prasad, basta apenas um minuto de áudio para que a IA seja capaz de recriar a voz de alguém.

Embora as aplicações dessa tecnologia sejam variadas, a Amazon a posiciona como uma maneira de encarar o luto pela morte de alguém próximo.

“Embora a IA não consiga eliminar a dor da perda”, disse Prasad, “ela pode, sem dúvida, fazer com que sua memória perdure.”

ESQUISITO. A reação do público e da imprensa foi de estranhamento — e não é difícil imaginar o porquê.

Não só a aplicação sugerida é… controversa, mas outros usos podem ser ainda mais problemáticos. E se alguém quiser ouvir uma história de ninar com a voz do Galvão Bueno, sem a autorização do próprio Galvão? Pode isso, Arnaldo?

MASSIFICAÇÃO. O trunfo dessa nova tecnologia está em popularizar uma técnica que, embora já exista, estava restrita a ambientes profissionais.

No cinema, as vozes de Val Kilmer em Top Gun: Maverick e do chef Anthony Bourdain, no documentário Roadrunner: A film about Anthony Bourdain, lançado em 2021, foram recriadas digitalmente.

(Kilmer teve a voz severamente afetada por um câncer de garganta; Bourdain faleceu em 2019.)

No Brasil, o Mercado Livre recriou a voz do pai do jogador de futebol Zico, José Antunes Coimbra, que faleceu em 1986, para um comercial.

QUANDO? Apesar da repercussão, a Amazon não informou quando ou mesmo se a tecnologia que cria deep fakes de áudio de pessoas falecidas será lançada ao público.

Via Reuters, AWS Events/YouTube (ambos em inglês).

Post feito em parceria com o Manual do Usuário

Veja nossas publicações abertas

Você se inscreveu no Núcleo Jornalismo
Legal ter você de volta! Seu login está feito.
Ótimo! Você se inscreveu com sucesso.
Seu link expirou
Sucesso! Veja seu email para o link mágico de login. Não é preciso senha.
Por favor digite ao menos 3 caracteres 0 Resultados da busca