Cadastre-se gratuitamente nas nossas newsletters

Pesquisadores e usuários do CrowdTangle têm notado falhas constantes e problemas de funcionamento na plataforma da Meta, segundo reportagem publicada pela Bloomberg na quinta-feira (23.jun.2022), em mais um indício de que a empresa está lentamente asfixiando as operações da ferramenta de monitoramento, crucial nos esforços de combate à desinformação e de transparência sobre o que acontece na plataforma.

O CROWDTANGLE. É uma ferramenta de monitoramento de redes sociais que foi comprada pela Meta em 2016. É usada por pesquisadores, acadêmicos, jornalistas e checadores de fatos.

É IMPORTANTE PORQUE... é uma das poucas janelas que jornalistas e pesquisadores têm para dentro das métricas da Meta, sem depender de informação entregue já mastigada pela empresa (como os relatórios de transparência). Sem o CrowdTangle, toda essa comunidade deve ficar à mercê das informações que a Meta optar por disponibilizar.

DIAS CONTADOS. À Bloomberg, Erin McPike, porta-voz da Meta, disse que a empresa vai manter o CrowdTangle vivo até pelo menos as eleições de meio mandato nos Estados Unidos, que ocorrem em novembro deste ano. Isso significa que, em teoria, a plataforma vai estar operante durante as eleições brasileiras em out.2022.

SINAIS CONSECUTIVOS. Não é de agora que a Meta dá sinais de que pretende encerrar o CrowdTangle.

  • Em meados de 2021, a equipe que trabalha com CrowdTangle dentro da Meta foi desmantelada e foi assinalada para outros projetos;
  • A Meta também rescindiu um contrato de US$40 mil com pesquisadores para entender discussões públicas ao redor da pandemia de COVID-19;
  • O ex-CEO do CrowdTangle, Brandon Silverman, deixou a empresa em outubro;
  • E em janeiro deste ano, a Meta deixou de aceitar novos usuários no CrowdTangle.

PEDRA NO SAPATO. À medida que o CrowdTangle ganhou popularidade entre jornalistas e pesquisadores, que passaram a usar a ferramenta para entender como a desinformação percorre as plataformas do FB, além de identificar outras violações, cresceu o incômodo na Meta.

Segundo a Bloomberg, a empresa chegou a disputar publicamente algumas das conclusões que jornalistas e pesquisadores tiraram a partir do CrowdTangle – a despeito do fato da ferramenta usar dados da própria empresa.

"Executivos não conseguiam mais tolerar dar apoio a uma ferramenta que resultou em tantas crises de relações públicas para a Meta", diz a reportagem da Bloomberg.

Texto Laís Martins
Edição Sérgio Spagnuolo
Meta
Venha para o NúcleoHub, nossa comunidade no Discord.