Nos EUA, jovens recorrem ao Instagram e TikTok — e não ao Google Maps — para decidirem onde almoçar

Com a perda de público, Google tem investido em tecnologias mais visuais, como realidade aumentada, para reformular as versões digitais dos mapas.

Prabhakar Raghavan, um vice-presidente sênior do Google, disse em um evento organizado pela revista Fortune que as novas gerações não recorrem de imediato ao Google para procurar um lugar para almoçar.

COMO ASSIM? Raghavan antecipou dados ainda não públicos de uma pesquisa conduzida pelo Google com norte-americanos de idades entre 18 e 24 anos.

Nela, cerca de 40% dos respondentes disseram que recorrem ao Instagram e ao TikTok na hora de procurar um lugar para comer. Para pessoas velhas (leia-se: com 25 anos ou mais) que associam pesquisa de lugares ao Google e Google Maps, é um dado chocante!

“Aprendemos constantemente, de novo e de novo, que os novos usuários da internet não têm as expectativas e mentalidade a que nos acostumamos. As consultas que eles fazem são completamente diferentes”, disse Raghavan.

O QUE MAIS? Em outras áreas, como no e-commerce, o Google já havia manifestado mudanças de comportamento.

Em um site que mantém para demonstrar que tem concorrentes, o Google destaca que, nos Estados Unidos, 55% das pesquisas por produtos são originadas no site da Amazon.

Se de um lado dados como o manifestado por Raghavan podem preocupar a gigante, por outro ajudam a aliviar a pressão de órgãos reguladores que acusam a empresa de monopólio em diversas áreas.

O QUE MAIS? O executivo disse, ainda, que alguns produtos deverão mudar em resposta às novas gerações.

Ele citou os mapas como exemplo. Até hoje, as versões digitais tentam reproduzir os antigos mapas de papel, uma metáfora que se perde junto ao público mais jovem, que nunca viu um mapa de papel.

Por isso o Google tem investido em tecnologias mais visuais, como realidade aumentada.

O mesmo vale para a busca na web, cada vez mais visual, em resposta às expectativas da nova geração.

Via TechCrunch (em inglês).

Post feito em parceria com o Manual do Usuário


Faça parte da conversa

Reações de apoiadores
carregando reações...

Apoie o Núcleo para publicar seu comentário, reagir à matéria e participar da conversa. Caso já seja apoiador ou apoiadora, faça login abaixo sem senha, usando apenas seu email.


Veja nossas publicações abertas

Você se inscreveu no Núcleo Jornalismo
Legal ter você de volta! Seu login está feito.
Ótimo! Você se inscreveu com sucesso.
Seu link expirou
Sucesso! Veja seu email para o link mágico de login. Não é preciso senha.