Facebook desiste de compras ao vivo. Alternativa? Reels

Seu Ciro Bottini interno terá que procurar outra plataforma para continuar fazendo live shopping.

A obsessão da Meta com o TikTok tem jogado para escanteio recursos trazidos a seus produtos em obsessões passadas. Desta vez, a vítima são as compras ao vivo.

COMO É? As compras ao vivo são transmissões de vídeo (lives) integradas a ferramentas de comércio, como listas de produtos e links para comprá-los.

É um modelo muito popular no Oriente, que a Meta tentava emplacar aqui. Para o brasileiro, é tipo aquele canal de TV em que o Ciro Bottini vendia bugigangas com bordões memoráveis, só que via Facebook.

Em sua central de ajuda para empresas, a Meta avisou que o recurso de compras ao vivo será descontinuado do Facebook a partir de 1º de outubro.

POR QUÊ? Segundo a Meta,

“Com os hábitos de visualização dos consumidores mudando para vídeos curtos, estamos alterando o nosso foco para os Reels no Facebook e Instagram, o produto de vídeo curto da Meta.”

E AGORA? A Meta orienta as empresas a adotarem os Reels e lembra que o recurso, no Instagram, permite etiquetar produtos.

Lembrando que, embora as ferramentas de vendas estejam sendo aposentadas, nada impede que empresas com páginas no Facebook continuem fazendo lives orientadas a vendas.

A diferença é que, a partir de outubro, ferramentas nativas que facilitam as vendas não estarão mais disponíveis.

As compras ao vivo continuam valendo para o Instagram, nos locais onde o recurso já existe.

Via Meta, Engadget (ambos em inglês).

Post feito em parceria com o Manual do Usuário

Veja nossas publicações abertas

Você se inscreveu no Núcleo Jornalismo
Legal ter você de volta! Seu login está feito.
Ótimo! Você se inscreveu com sucesso.
Seu link expirou
Sucesso! Veja seu email para o link mágico de login. Não é preciso senha.
Por favor digite ao menos 3 caracteres 0 Resultados da busca