Cadastre-se gratuitamente nas nossas newsletters

Pela primeira vez, a Meta processou duas empresas no Brasil que acusa oferecer serviços de engajamento falso — vender curtidas, seguidores e visualizações artificiais no Instagram.

O QUE HOUVE? Em comunicado à imprensa, a Meta informou que levou à Justiça as empresas MGM Marketing Digital LTDA, a Igoo Networks Eireli Me e seus acionistas.

Elas operavam alguns serviços de engajamento falso, com nomes como “InstaBrasil”, “InstaCurtidas”, “SMM Revenda”, “Seguidoresgram”, “Seguidores Brasil”.

O QUE MAIS? Além disso, a Meta enviou notificações extrajudiciais para mais de 40 empresas que oferecem serviços similares no Instagram e no Facebook.

Segundo a empresa, engajamento falso viola os termos de uso do Instagram e do Facebook e a lei brasileira, “incluindo leis que protegem programas de computador e propriedade intelectual”.

O objetivo da Meta é banir permanentemente os réus das suas plataformas.

Via Meta.

Post feito em parceria com o Manual do Usuário

MetaInstagramFacebookManual do Usuário
Venha para o NúcleoHub, nossa comunidade no Discord.