Candidatos já gastaram R$9,4 milhões com anúncios em redes

Foram registradas pelo menos 1.761 despesas com esses impulsionamentos, com um valor médio de R$5.370 por transação.

Candidatos já gastaram R$9,45 milhões com impulsionamento de conteúdo em grandes plataformas de tecnologia, principalmente Google e Facebook/Instagram, de acordo com análise do Núcleo com dados do TSE divulgados na terça-feira (30.ago).

Foram registradas pelo menos 1.761 despesas com esses impulsionamentos, com um valor médio de R$5.370 por transação.

O partido que mais gastou até agora foi o União Brasil, com R$1,3 milhão, seguido pelo partido de Jair Bolsonaro, o PL, com R$1,1 milhão, e pelo PSD (R$1 milhão). O PT de Lula gastou R$911 mil.

COMO FIZEMOS. O Núcleo filtrou os dados pela rubrica "Despesa com Impulsionamento de Conteúdos" (representada pela coluna DS_ORIGEM_DESPESA).

Depois fez um novo filtro por nome para selecionar apenas empresas de tecnologia e redes, considerando que havia muita coisa relacionada a promoção impressa e outras rubricas não relacionadas. Os nomes foram: Facebook, Google, ByteDance, Adyen e dLocal.

Adyen e dLocal são processadoras de pagamento utilizadas por empresas de redes sociais, as quais nem sempre são declaradas pelos candidatos.

DADOS. As informações foram disponibilizadas no repositório de dados do TSE e podem ser acessadas neste link.

Análise Sérgio Spagnuolo
Edição Alexandre Orrico

Faça parte da conversa

Apoie o Núcleo para publicar seu comentário, reagir à matéria e participar da conversa. Caso já seja apoiador ou apoiadora, faça login abaixo sem senha, usando apenas seu email.


Veja nossas publicações abertas

Você se inscreveu no Núcleo Jornalismo
Legal ter você de volta! Seu login está feito.
Ótimo! Você se inscreveu com sucesso.
Seu link expirou
Sucesso! Veja seu email para o link mágico de login. Não é preciso senha.
Por favor digite ao menos 3 caracteres 0 Resultados da busca