Cadastre-se gratuitamente nas nossas newsletters

Um estudo conduzido por pesquisadores da Universidade de Toronto, no Canadá, analisou o impacto psicológico do uso do Twitter.

O QUE HOUVE? O objetivo dos pesquisadores era descobrir o potencial de influência no humor do Twitter, uma rede social relativamente, mas muito usada por tomadores de decisões e gente que pauta o debate público, como políticos e jornalistas.

Os pesquisadores descobriram que o uso do Twitter

está associado com diminuição do bem-estar, aumento da polarização, aumento do senso de pertencimento, aumento da indignação e aumento do tédio.

Apesar disso, eles não recomendam o abandono do Twitter, porque variações no modo de uso da rede resultam em efeitos distintos, às vezes contrário aos relativos à média observada acima:

Os efeitos foram muito heterogêneos entre os participantes, o que sugere que alegações acerca dos efeitos gerais do uso de redes sociais talvez ignorem a experiência positiva de uma grande porção de usuários na plataforma.

O QUE MAIS? Os pesquisadores tiveram o cuidado de analisar uma amostragem que fosse representativa da base de usuários do Twitter — algo que, segundo eles, ainda é raro em pesquisas do tipo.

Ao final do trabalho de recrutamento, eles contaram com 252 sujeitos que, acreditam, se aproximam mais de uma amostra representativa da população norte-americana do que outros estudos relacionados a redes sociais.

Uma das limitações da pesquisa é que ela não analisou o humor de pessoas que não usam o Twitter. Esse cenário abre outro leque de possibilidades, por exemplo, ser o único de um grupo de amigos que não usa o Twitter.

“Mais estudos são necessários para explorar as diferentes maneiras em que o Twitter pode ser útil ou prejudicial aos usuários”, concluem.

Leia o pre-print na íntegra (em inglês).

Post feito em parceria com o Manual do Usuário

Twitter/XManual do Usuário
Venha para o NúcleoHub, nossa comunidade no Discord.