Cadastre-se gratuitamente nas nossas newsletters

A Twitch, plataforma de streaming da Amazon, anunciou mudanças nos acordos de divisão de receita gerada por assinaturas.

O QUE HOUVE? A Twitch divide com os streamers os valores que esses conseguem quando suas audiências assinam seus canais. Por padrão, a divisão é de 50/50, ou seja, metade para cada parte.

No passado, a Twitch firmou alguns acordos especiais com streamers mais badalados, oferecendo a eles 70% da receita com assinaturas.

O novo modelo, que entra em vigor para renovações de contrato firmadas a partir de junho de 2023, introduz um teto a esses acordos mais vantajosos aos streamers.

Nos novos termos, a divisão 70/30 só vale para os primeiros US$ 100 mil faturados. A partir desse ponto, a divisão cai para 50/50.

O QUE MAIS? A Twitch diz que 90% dos streamers já estão no modelo de contrato novo, de 50/50.

Aos streamers que serão afetados, a Twitch oferece como alternativa para compensar a perda de receita o seu programa de publicidade, que repassa 55% da receita ao parceiro.

A VOZ DO POVO. Um detalhe curioso no comunicado assinado por Dan Clancy, presidente da Twitch, é a menção a um fórum de pedidos para os streamers onde 22 mil deles pediram para que o modelo de divisão 70/30 virasse padrão. Essa galera foi solenemente ignorada.

Outra curiosidade: um dos motivos da decisão de repassar menos grana aos streamers seria o custo de operação, ou seja, os gastos gerados pelo uso dos serviços da Amazon Web Services. Será que o fato da Twitch ser uma empresa da Amazon não interfere em nada nisso?

Via Twitch (em inglês).

Post feito em parceria com o Manual do Usuário

TwitchManual do Usuário
Venha para o NúcleoHub, nossa comunidade no Discord.