Canais investigados pelo TSE escondem vídeos no YouTube

Foco do Brasil e Brasil Paralelo excluíram ou privaram vídeos no YouTube um dia após decisão do TSE que ordena desmonetização. #NúcleoNasEleições

Um dia após serem desmonetizados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), os canais Brasil Paralelo e Foco do Brasil esconderam vídeos no YouTube. As informações são do pesquisador Guilherme Felliti, da Novelo Data.

Na terça-feira (18.out), o ministro do TSE Benedito Gonçalves ordenou a desmonetização de quatro canais no YouTube responsáveis por desinformação eleitoral. São eles: Brasil Paralelo, Foco do Brasil, Folha Política e DR News.

TSE confirma desmonetização de Brasil Paralelo
Ministros formaram maioria para manter decisão de Benedito Gonçalves; divergência se deu em vedação à exibição de documentário sobre facada

NADA A ESCONDER. Segundo Felitti, só na quarta-feira (19.out) a Brasil Paralelo escondeu 6 vídeos. O Foco do Brasil, 3 vídeos. Ao todo, canais de extrema-direita monitorados pela Novelo Data excluíram ou tornaram privados 1.362 vídeos.

OUTROS CASOS. Em jun.20, logo após a abertura do inquérito das fake news pelo ministro do STF Alexandre de Moraes, a Novelo Data monitorou que bolsonaristas teriam apagado ou privado 2,1 mil vídeos em apenas 22 dias. Já durante o começo das atividades da CPI da Covid, em mai.21, a Novelo identificou que canais bolsonaristas já haviam sumido com 385 vídeos.

Reportagem/Texto Sofia Schurig
Edição Julianna Granjeia

Veja nossas publicações abertas

Você se inscreveu no Núcleo Jornalismo
Legal ter você de volta! Seu login está feito.
Ótimo! Você se inscreveu com sucesso.
Seu link expirou
Sucesso! Veja seu email para o link mágico de login. Não é preciso senha.
Por favor digite ao menos 3 caracteres 0 Resultados da busca