Como políticos reagiram à exoneração de assessor do TSE nas redes sociais

Apoiadores de Jair Bolsonaro aproveitaram exoneração de servidor para criticar o TSE e Alexandre de Moraes #NúcleoNasEleições

A exoneração de um servidor da Presidência do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) foi pauta nas redes sociais de políticos brasileiros nesta quarta-feira (26.out), segundo o Political Pulse, ferramenta do Núcleo que monitora as redes de autoridades.

O QUE HOUVE? Alexandre Machado foi exonerado do cargo de comissão que ocupava no setor que disponibiliza propagandas eleitorais para emissoras de rádio e televisão.

Segundo a Folha, o gabinete de Moraes já tinha interesse em demitir o servidor por questões relacionadas a desempenho e denúncias de assédio. No entanto, Machado também teria atrapalhado o trabalho que estava sendo feito pela Corte para responder à ação apresentada pela campanha de Bolsonaro sobre um suposto boicote de rádios às inserções do presidente.

Tanto o ex-assessor quanto apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL) se manifestaram dizendo que a demissão foi política.

REPERCUSSÃO. Um dos tweets mais populares entre políticos, segundo o Political Pulse, foi de Mario Frias, eleito deputado federal em 2022. O ex-ministro disse haver um “crime sem precedentes” no caso da ação apresentada por Bolsonaro.

Outro tweet popular entre políticos foi do deputado federal Filipe Barros (PL), que pediu proteção ao servidor exonerado.

Já no Instagram, uma publicação da deputada federal Carla Zambelli (PL) é a segunda mais popular entre políticos. A deputada diz que a presidência de Moraes no TSE “se passa na eleição mais 'estranha' da história brasileira”.

No Facebook, a 18.ª publicação mais popular entre políticos é do deputado federal e filho do presidente, Eduardo Bolsonaro (PL). Apesar dos questionamentos levantados, as rádios citadas na ação dizem ter provas para contestar relatório usado por Bolsonaro contra TSE.

A coisa só vai piorando. Creio que a exoneração do servidor é só a ponta do iceberg. Há uma real possibilidade de...

Posted by Eduardo Bolsonaro on Wednesday, October 26, 2022

No início da noite, Moraes negou o pedido feito pela campanha de Jair Bolsonaro para suspender as inserções de rádio do PT sob uma suposta acusação de fraude. O ministro também determinou a apuração de possível crime eleitoral com a finalidade de tumultuar o segundo turno do pleito em sua última semana.

Reportagem Sofia Schurig
Edição Julianna Granjeia

Veja nossas publicações abertas

Você se inscreveu no Núcleo Jornalismo
Legal ter você de volta! Seu login está feito.
Ótimo! Você se inscreveu com sucesso.
Seu link expirou
Sucesso! Veja seu email para o link mágico de login. Não é preciso senha.
Por favor digite ao menos 3 caracteres 0 Resultados da busca