Twitter restringe ferramentas de moderação de conteúdo, diz site

Musk afirmou que ainda não fez mudanças na moderação do Twitter.

A revista Time obteve a informação de fontes internas do Twitter de que as ferramentas de moderação de conteúdo da plataforma estão restritas a poucas pessoas.

Isso estaria afetando a capacidade da rede social de conter discurso de ódio e outras violações das suas diretrizes de comunidade.

O QUE HOUVE? Segundo duas fontes internas do Twitter, alguns sistemas que ajudam a avaliar e punir violações aos termos de uso foram suspensos no último fim de semana.

O motivo da paralisia seria um congelamento de códigos e recursos da plataforma durante a transição de propriedade. Elon Musk tornou-se dono do Twitter na última sexta (28.out).

Apenas violações de alta repercussão estariam sendo avaliadas por cerca de 15 funcionários. Normalmente, centenas deles lidam com essas questões.

IMPACTOS. A falta de pessoal do Twitter na moderação teria atrapalhado o trabalho durante o segundo turno das eleições brasileiras.

Os responsáveis pela moderação no domingo (30.out) tinham acesso às ferramentas, mas “em capacidade limitada”.

A letargia também ameaça as eleições de meio de mandato dos Estados Unidos, que ocorrem na próxima terça (8.nov).

A Bloomberg reportou que na sexta e no sábado (28 e 29.out) houve um aumento de 1.700% no volume de ofensas raciais no Twitter.

ELON MUSK. No Twitter, Elon Musk afirmou que ainda não foram feitas alterações nas diretrizes de comunidade da plataforma.

As fontes da Time dizem, porém, que Musk fez vários questionamentos a respeito de regras vigentes e pediu que equipes revisem algumas, como a que proíbe desinformação eleitoral após eleições e alguns discursos de ódio, como “errar” o gênero ou usar o nome antigo (“deadnaming”) de pessoas transgênero.

Musk se diz um “absolutista” da liberdade de expressão e, antes de adquirir o Twitter, criticou em diversas ocasiões algumas proibições e diretrizes de comunidade do serviço.

O Núcleo entrou em contato com o Twitter e este post será atualizado se tivermos alguma resposta.

Via Time, Bloomberg (ambos em inglês).

Post feito em parceria com o Manual do Usuário

Veja nossas publicações abertas

Você se inscreveu no Núcleo Jornalismo
Legal ter você de volta! Seu login está feito.
Ótimo! Você se inscreveu com sucesso.
Seu link expirou
Sucesso! Veja seu email para o link mágico de login. Não é preciso senha.
Por favor digite ao menos 3 caracteres 0 Resultados da busca