Cadastre-se gratuitamente nas nossas newsletters

Não faltam ideias ruins nos primeiros dias de Elon Musk à frente do Twitter. A mais recente? Cobrar uma assinatura pelo acesso à plataforma.

O QUE HOUVE? Segundo uma fonte da newstter Platformer, de Casey Newton, Musk e David Sacks, uma espécie de conselheiro do dono do Twitter, debateram a possibilidade de cobrar dos usuários o acesso ao Twitter.

Nesse modelo, todos os usuários teriam acesso por tempo limitado ao Twitter durante o mês, uma espécie de “trial”.

Quando esse período expirasse, seria necessário pagar para continuar usando a plataforma.

CONTEXTO. A ideia, porém, ainda é incipiente. No momento, Musk e os funcionários que sobraram do Twitter estão ocupados com problemas do plano de assinatura mensal.

O lançamento, no sábado (5.nov), foi problemático. O Twitter para iOS foi atualizado com a promessa da assinatura mais cara (US$ 8) em troca do selo azul, só que ela não funcionava.

No domingo (6.nov), o lançamento da nova assinatura foi adiado para depois desta terça (8.nov), data em que acontecem as eleições de meio de mandato dos Estados Unidos.

O QUE MAIS? Fontes internas do Twitter disseram à Platformer que o ambiente é caótico: falta liderança e clareza nas prioridades dentro da empresa.

Musk dividiu a força de trabalho do Twitter (o que sobrou dela) em duas: uma sobrecarregada com suas demandas excêntricas, outra que fica à toa, sem saber o que fazer.

Após demitir mais de 3 mil funcionários na sexta (4.nov) por e-mail, a empresa agora tenta reverter algumas demissões.

Funcionários afetados temem que o Twitter use manobras jurídicas para forçá-los a voltar e, caso se neguem, sejam demitidos sem direito a benefícios.

Via Platformer (em inglês).

Post feito em parceria com o Manual do Usuário

Twitter/XManual do Usuário
Venha para o NúcleoHub, nossa comunidade no Discord.