Cadastre-se gratuitamente nas nossas newsletters

A presidente da União Europeia, Ursula von der Leyden, confirmou nesta terça (22.nov) que o bloco está investigando práticas de mau uso de dados de usuários por parte do TikTok, em especial, menores de idades. A informação foi divulgada pelo Comissário Federal de Comunicações da UE, Brendan Carr, no Twitter.

O QUE DIZ A CARTA? Leyden confirmou as investigações em andamento em uma carta enviada a membros do parlamento europeu preocupados com proteções de dados no TikTok. Na carta, a presidente da UE diz que as prática de dados do TikTok são objeto de “múltiplas investigações” ativas.

O documento menciona que existem investigações na Irlanda e Dinamarca com base em leis locais para proteção de dados. Segundo a presidente, ambos teriam relação com o mau uso de dados de menores de idade.

CONTEXTO. Em jun.22 o TikTok foi forçado pelo serviço de proteção ao consumidor europeu a cumprir legislações europeias sobre conteúdo e comércio.

POR QUE PREOCUPAÇÕES? Em jun.22, o BuzzFeed News revelou que dados de usuários do TikTok poderiam ter sido acessados na China ​​pela ByteDance, empresa dona do TikTok, contrariando declaração anterior da empresa.

A reportagem teve acesso a gravações de mais de 80 reuniões internas do TikTok. “Tudo é visto na China”, disse um membro do departamento de Confiança e Segurança do TikTok durante uma reunião em set.21.

NOS EUA. As mesmas preocupações sobre privacidade e dados de usuários fizeram com que a ByteDance e o governo americano assinassem um acordo de cooperação em set.22. O documento prevê que dados de usuários nos EUA sejam armazenados em servidores da Oracle, empresa de tecnologia baseada no Texas, ao invés da China.

Edição Alexandre Orrico
TikTok
Venha para o NúcleoHub, nossa comunidade no Discord.