Por desinformação eleitoral, YouTube age contra Jovem Pan

Decisão partiu da própria empresa, que citou repetidas violações pelo canal "Os Pingos nos Is"

O YouTube removeu, nesta quarta-feira (23.nov.2022), a capacidade de monetização de canais da Jovem Pan, por repetidas violações às regras da empresa sobre desinformação em eleições e as diretrizes para conteúdo publicitário.

Os canais da emissora somam mais de 15 milhões de inscritos.

MEDIDA PROATIVA. A decisão partiu do YouTube e não atendeu a nenhuma decisão judicial. Em nota enviada ao Núcleo, a empresa afirmou:

"O canal Os Pingos nos Is incorreu em repetidas violações das nossas políticas contra desinformação em eleições e nossas diretrizes de conteúdo adequado para publicidade, incluindo as relacionadas a questões polêmicas e eventos sensíveis, atos perigosos ou nocivos, além de outras políticas de monetização. Desta forma, suspendemos a monetização do respectivo canal e dos outros que integram a rede Jovem Pan no YouTube, de acordo com nossas regras."

CANAIS. O canal Os Pingos nos Is tem 5,39 milhões de inscritos, o canal Jovem Pan News tem 6,87 milhões de inscritos e o canal Pânico Jovem Pan tem 3,54 milhões de inscritos.

CABO ELEITORAL BOLSONARISTA. Durante a campanha eleitoral de 2022, a Jovem Pan se consolidou como cabo eleitoral bolsonarista, amplificando inclusive falas infundadas sobre fraude nas urnas de figuras bolsonaristas e promovendo desinformação sobre o candidato da oposição, Luiz Inácio Lula da Silva.

REMOÇÕES. Na manhã do 1º turno (2.out), o YouTube removeu, a mando do TSE, vídeos dos canais Os Pingos Nos Is e Jovem Pan News que faziam associações infundadas entre Marcola, do PCC, e Lula. Antes de serem removidos, os vídeos atingiram mais de 1,75 milhão de visualizações.

MÃO AMIGA. Durante o processo eleitoral, vieram à tona críticas de que canais da Jovem Pan no Youtube teriam sido beneficiados pela empresa.

  • Um estudo publicado pelo Netlab (UFRJ) em 15.set, durante o período de campanha, identificou que o Youtube sistematicamente recomendava vídeos da Jovem Pan para usuários novos.
  • Esse mesmo estudo embasou uma ação da campanha petista no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que concedeu ao então candidato Lula direito de resposta e restringiu à JP o uso de inserções sobre Lula.
  • A Jovem Pan, assim como outros veículos brasileiros, já participou de programas de capacitação oferecidos pelo Youtube no escopo do Google News Initative.

LIMPA NA CASA. Após a derrota de Bolsonaro nas urnas, executivos da Jovem Pan fizeram uma limpa na casa, demitindo comentaristas e analistas que operavam como porta-vozes da extrema-direita na emissora. Muitas dessas figuras já encontraram refúgio em outros canais do ecossistema de informação bolsonarista, como da Revista Oeste.

Texto Laís Martins
Edição Sérgio Spagnuolo

Veja nossas publicações abertas

Você se inscreveu no Núcleo Jornalismo
Legal ter você de volta! Seu login está feito.
Ótimo! Você se inscreveu com sucesso.
Seu link expirou
Sucesso! Veja seu email para o link mágico de login. Não é preciso senha.
Por favor digite ao menos 3 caracteres 0 Resultados da busca