Negacionismo climático cresce no Twitter

Tweets que desinformam ou negam as mudanças climáticas estão crescendo em comparação a 2021. Maioria dos posts se concentra em uma única hashtag, que não é moderada pela rede

Tweets com termos associados à desinformação climática cresceram no Twitter de Elon Musk, aponta relatório elaborado por pesquisadores da Universidade de Londres a pedido do jornal britânico The Times.

“A negação climática no Twitter já era como um incêndio. Agora, é como se tivessem despejado um litro de gasolina”, disse a cientista climática Katharine Hayhoe.

Desde que assumiu o Twitter no final de outubro, Musk resolveu demitir milhares de funcionários, o que afetou a moderação e curadoria de conteúdo. Recentemente, por exemplo, foi reportado o aumento de tweets com conteúdo racista contra jogadores negros na Copa do Mundo.

CRESCEU. Entre os achados do relatório, está o aumento de tweets com termos associados à desinformação climática, em comparação aos anos anteriores. Foram 850 mil tweets em 2022, 650 mil em 2021 e 200 mil em 2020.

No Twitter, segundo os pesquisadores, o negacionismo climático se concentra em uma única hashtag, o que poderia facilitar a moderação da plataforma. Cerca de 40% dos tweets com desinformação na língua inglesa estavam com a hashtag #climatescam, em comparação a somente 2% no ano passado.

A tag se tornou um dos principais resultados sugeridos pelo Twitter ao se pesquisar sobre mudanças climáticas, apesar do conteúdo entrar com conflito com políticas  relacionadas a desinformação.

Veja nossas publicações abertas

Você se inscreveu no Núcleo Jornalismo
Legal ter você de volta! Seu login está feito.
Ótimo! Você se inscreveu com sucesso.
Seu link expirou
Sucesso! Veja seu email para o link mágico de login. Não é preciso senha.
Por favor digite ao menos 3 caracteres 0 Resultados da busca